Menu
mutantes
quinta, 21 de fevereiro de 2019
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

Pesquisadores desenvolvem superfície ideal para o cultivo de células-tronco adultas

20 Jul 2011 - 17h02Por Revista Veja online

Cientistas da Universidade de Glasgow e Southampton, no Reino Unido, elaboraram uma nova superfície que pode impulsionar a produção de células-tronco adultas. Formada por 120 reentrâncias em nanoescala, constitui o ambiente ideal para a proliferação celular. 

O trabalho, descrito em um artigo da Nature Materials, mostra que o novo método pode baratear e resolver de forma simples um problema que há tempos aflige cientistas. Atualmente o cultivo de células-tronco adultas (encontradas em diferentes locais do corpo e que não possuem função determinada, podendo se transformar em algumas células especializadas) em laboratório não produz resultados muito promissores. O procedimento tradicional usa superfícies de plástico padrão e é impulsionado pela imersão de soluções químicas que ajudam a aumentar o rendimento. Contudo, boa parte da cultura não se transforma nas células-tronco desejadas, inviabilizando o uso terapêutico. 

A nova técnica preserva as características de células-tronco desejadas pelos cientistas. “Até agora, foi muito difícil produzir células-tronco em número suficiente e mantê-las como células-tronco para o uso em terapias”, ressalta Matthew Dalby, responsável pela pesquisa na Universidade de Glasgow. “O que nós mostramos é que esta nova superfície com nanoestruturas pode ser usada de forma muito eficaz para culturas de células-tronco tiradas de fontes como a medula óssea, e que podem então ser colocadas em uso no músculo esquelético, ortopédico e tecidos conjuntivos.”

Os pesquisadores agora estão realizando novos testes para verificar se a mesma estratégia funciona bem em culturas de outros tipos de células-tronco. Se for possível, o método é o primeiro passo para o desenvolvimento de grandes fábricas de células-tronco que poderiam ajudar no tratamento de doenças como o diabetes, a artrite, o Alzheimer e o Parkinson. “Estamos muito animados com as possíveis aplicações da tecnologia, e já começamos a pensar como fazer esta superfície comercialmente viável”, ressalta Dalby.

“Entender como as células-tronco são afetadas por seu ambiente é a peça-chave para apreciar como elas podem ser cultivadas em quantidades suficientes para serem usadas em pesquisas ou como terapias”, ressalta Douglas Kell, diretor-executivo do Biotechnology and Biological Sciences Research Council (BBSRC), conselho britânico que financia trabalhos de biociência. “Esta pesquisa mostra que a superfície física em que as células são cultivadas podem realmente afetar sua biologia fundamental.”

Deixe seu Comentário

Leia Também

GESTÃO PÚBLICA
Reinaldo Azambuja fala sobre desafios da nova gestão em entrevista à GloboNews
BONITO - MS - CONGRESSOS DE NETWORKING
Bonito (MS) receberá pelo menos 10 mil visitantes na baixa temporada em busca de networking em 2019
AGORA DEU MEDO
PMA captura cascavel de 1,3 metros em residência na Capital
GERAL
Em MS, 38 radares voltam a operar na BR-163 a partir da próxima semana
TEMPO E TEMPERATURA
Alerta: 24 cidades de MS estão com aviso de tempestade de perigo potencial
BONITO - MS - POLÍCIA
Vítima de 'estupro virtual' volta para casa e retoma rotina na escola em Bonito (MS)
GERAL
Sistema do Detran-MS continua fora do ar nesta quarta-feira
GERAL
Gabaritos do Enade 2018 já estão disponíveis no site do Inep
COTA ZERO
Deputados pedem que caça do jacaré seja liberada
POLÍCIA
Homem é preso, suspeito de exploração sexual de criança