Menu
sexta, 26 de fevereiro de 2021
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO JANEIRO
SAÚDE - VACINAÇÃO

Com novo calendário, Campanha de Multivacinação começa dia 19 em todo Brasil

17 Set 2016 - 09h56Por Portal da Educativa

Começa na próxima segunda-feira (19) em todo país a Campanha Nacional de Multivacinação 2016. Entre os dias 19 e 30 de setembro todas as crianças menores de cinco anos e adolescentes de 10 a 15 anos incompletos deverão participar da Campanha. O objetivo é iniciar o cronograma vacinal e também completar as doses que estiverem pendentes para o público-alvo. Para Mato Grosso do Sul serão enviadas 593,4 mil doses que serão distribuídas para os municípios que iniciarão os seus cronogramas de vacinação.

De acordo com o Ministério da Saúde, o Dia D de mobilização nacional será no sábado (24) em todos os estados. Com a campanha, o Ministério espera reduzir o índice das doenças imunopreveníveis e também diminuir o abandono à vacinação.

Para 2016, a Campanha de Multivacinação seguirá o novo calendário do esquema vacinal das vacinas contra Poliomelite, HPV, Meningocócica C e Pneumocócica 10 valente. O Calendário Nacional de Vacinação tem alterações rotineiras e periódicas em função de mudança na situação epidemiológica, nas indicações das vacinas ou na incorporação de novas vacinas. Mudanças deste ano:

POLIOMIELITE – O esquema vacinal contra a poliomielite passou a ser de três doses da vacina injetável – VIP (2, 4 e 6 meses) e mais duas doses de reforço com a vacina oral – VOP (gotinha). Até 2015, o esquema era de duas injetáveis (VIP) e três orais (VOP). A mudança está de acordo com a orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) e como parte do processo de erradicação mundial da pólio. Vale ressaltar que essa substituição não prejudica a proteção das crianças, que já ficam imunizadas com as três doses injetáveis.

HPV – O esquema vacinal passou de três para duas doses, com intervalo de seis meses entre elas. Os estudos recentes mostram que o esquema com duas doses apresenta uma resposta de anticorpos em meninas saudáveis de 9 a 14 anos não inferior quando comparada com a resposta imune de mulheres de 15 a 25 anos que receberam três doses. As mulheres vivendo com HIV entre 9 a 26 anos devem continuar recebendo o esquema de três doses.

MENINGOCÓCICA – O reforço, que anteriormente era administrado aos 15 meses, passou a ser administrado aos 12 meses, preferencialmente, podendo ser feito até os 4 anos. As primeiras doses da meningocócica continuam sendo realizadas aos 3 e 5 meses.

PNEUMOCÓCICA– Redução de uma dose na vacina pneumocócica 10 valente. Passou a ser administrada em duas doses, aos 2 e 4 meses, com um reforço preferencialmente aos 12 meses, que pode ser recebido até os 4 anos. Essa recomendação também foi tomada em virtude dos estudos mostrarem que o esquema de duas doses mais um reforço tem a mesma efetividade do esquema três doses mais um reforço.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - DURANTE REUNIÃO
Protocolos que serão aplicados na reabertura da Gruta do Lago Azul são apresentados em Bonito
À esquerda, Patrícia Ribeiro (Diretora Executiva do Hospital Municipal de Naviraí), Josemar Tomazell COLAPSO NA SAÚDE
Com 100% Leitos ocupados, prefeitura de MS já admite a possibilidade de decidir por Lockdown
CORONAVÍRUS NO MUNDO
Ainda pouco conhecida, síndrome rara pode atingir jovens e crianças com Covid-19
VACINAÇÃO CONTRA COVID-19 EM MS
Reforço na campanha contra Covid, Ministério da Saúde envia 300 mil agulhas seringas à MS
EMEI Lafayete Câmara de Oliveira, em Campo Grande (MS)  Foto: Google Street View CORONAVÍRUS NO MS
Escola tem 7 funcionários que testam positivo para Covid-19 e local é desinfetado em MS
BONITO - MS - BOLETIM COVID-19
1.407 já foram recuperados da covid, confira o boletim das últimas 24h em Bonito (MS)
BONITO - MS - PASSAGEM AÉREA DE FAUNA
Para evitar atropelamento de animais, 'passagem' será feita em dois pontos na região de Bonito
Dengue fez primeira vítima fatal do ano em Dourados - Crédito: Arquivo/Divulgação/CCZ DENGUE MERECE ATENÇÃO
DENGUE faz sua 1ª vítima fatal de 2021
Darci faleceu após dois dias intrernado por descarga elétrica (Foto: Arquivo Pessoal) FATALIDADE
FATALIDADE: Trabalhador morre após receber descarga elétrica de 35 mil volts
CORONAVÍRUS NO MS
Pacientes de Covid em leitos de UTI ultrapassa leitos clínicos e ocupação hospitalar volta subir