Menu
quinta, 5 de agosto de 2021
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO JUNHO
Política

STF deve julgar novos recursos do mensalão a partir de 13 de novembro

5 Nov 2013 - 08h01Por Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) deverá começar a julgar os novos recursos da Ação Penal 470, o processo do mensalão, no dia 13 de novembro. O presidente do Supremo, Joaquim Barbosa, informou hoje (4) aos gabinetes dos demais ministros que incluiu na pauta de julgamento os segundos embargos de declaração, recursos usados para corrigir contradições ou omissões no acórdão, o texto final do julgamento.

Ao analisar os recursos, se os ministros entenderem que os segundos embargos serviram apenas para atrasar o julgamento, poderão determinar a prisão imediata de parte dos condenados na ação. De acordo com a jurisprudência da Corte, firmada no julgamento da condenação do deputado federal Natan Donadon (sem partido – RO), quando os segundos embargos de declaração são considerados protelatórios, o fim do processo e expedição dos mandados de prisão podem ser decretados no mesmo dia.

O plenário da Corte vai julgar os recursos de dez réus que pediram redução de pena, por entenderem que houve falhas no julgamento dos primeiros embargos de declaração, em setembro. Entre os réus que entraram com o recurso estão o presidente licenciado do PTB, Roberto Jefferson, o deputado federal Pedro Henry (PP-MT) e o deputado federal Valdemar Costa Neto (PR-SP).

A data do julgamento dos embargos infringentes, recursos que reabriram o julgamento para os réus que obtiveram pelo menos quatro votos pela absolvição, ainda não foi definida. O prazo para que os réus entrem com o recurso termina no dia 11 de novembro. Entre os réus que têm direito a este recurso estão o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, e o deputado federal, João Paulo Cunha (PT-SP).

O relator dos infringentes é o ministro Luiz Fux. De acordo com o Regimento Interno do STF, esses recursos não podem ser relatados pelos ministros Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski, relator e revisor da ação penal, respectivamente.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Câmara Municipal de Bonito - Sessão Ordinária BONITO - TRABALHO LEGISLATIVO
Confira o trabalho do seu vereador durante a sessão ordinária da Câmara de Bonito (MS)
BONITO - MS - PARCERIA UFMS
Prefeitura estabelece parceria com a UFMS para cessão de uso de espaço físico da unidade de Bonito
Tatyane Santinoni, Agepen AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo amplia número de vagas do último concurso da Agepen
BONITO - MS - 73 ANOS
Prefeito apresenta projetos ao deputado Paulo Corrêa que serão executados no aniversário de Bonito
Fotos: Prefeitura Municipal de Maracaju AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Maracaju vai receber mais 144 bases do Programa Lote Urbanizado
AÇÕES DEPUTADA MARA CASEIRO
Agosto Lilás: Deputada Mara aborda representatividade feminina na política
AUXÍLIO AUXÍLIO EMERGENCIAL
Auxílio Emergencial 2021: Pagamento da 5ª, 6ª, e 7ª parcela para os seguintes grupos
MS EM DESTAQUE
Com destaque nacional, MS já dispõe da imunização completa de mais de 6 mil policiais
AUXÍLIO DO GOVERNO DE MS
Inscrições para o auxílio de R$ 1.000 reais do Incentiva+MS Turismo termina nesta semana
JARDIM - AÇÕES DO GOVERNO
Com investimento de R$ 2,8 milhões, governo fará reforma geral da Escola Antônio Pinto em Jardim