Menu
segunda, 1 de marÁo de 2021
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO JANEIRO
POL√ćTICA

Bate-boca entre senadores interrompe julgamento de Dilma

25 Ago 2016 - 11h08Por G1

Senadores se desentenderam e bateram boca no final da manhã desta quinta-feira (25), no primeiro dia de julgamento da presidente afastada Dilma Rousseff no processo de impeachment, após a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) afirmar que "metade do Senado" não tem moral para julgar a petista.

Senadores favoráveis ao impeachment se irritaram com a declaração de Gleisi e teve início um bate-boca generalizado fora dos microfones da sessão.

Para conter os parlamentares, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, que preside esta etapa do impeachment, decidiu interromper a sessão por cerca de cinco minutos.

Entre os senadores envolvidos na discussão estavam, além de Gleisi,  Lindbergh Farias (PT-RJ), Ronaldo Caiado (DEM-GO), Fátima Bezerra (PT-RN) e Aloysio Nunes (PSDB-SP).

Quando a sessão foi retomada, Gleisi concluiu sua fala e ressaltou que, na opinião dela, os senadores não tinham moral para julgar a presidente afastada.

Sessão
A sessão do julgamento final de Dilma Rousseff começou às 9h32 desta quinta-feira, com atraso de 32 minutos com relação ao que estava previsto. No início. Lewandowski fez uma leitura sobre o papel de juízes que os senadores deverão desempenhar e listou as regras da sessão.

Em seguida, Lewandowski abriu espaço para as chamadas "questões de ordem" – questionamentos de senadores sobre procedimentos do julgamento e etapas do processo. As discussões em torno das questões de ordem devem ocupar as primeiras horas da sessão e fazem parte da estratégia dos aliados da presidente afastada de alongar os trabalhos.

Uma das questões de ordem, apresentada pela senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), olicitando a suspensão do processo com o argumento de que as contas de 2015 do governo Dilma – que embasam a denúncia – ainda não foram analisadas pelo Congresso Nacional.

Lewandowski negou, após uma longa discussão no plenário, o pedido de Grazziotin. O magistrado já havia rejeitado questionamento semelhante de aliados de Dilma em fases anteriores do processo.

Deixe seu Coment√°rio

Leia Também

O prefeito esteve no local durante o per√≠odo da manh√£ no √ļltimo domingo. BONITO - MS - ZONA RURAL DE QUALIDADE
Trabalhos nas estradas da zona rural s√£o intensificado mesmo aos s√°bados e domingos em Bonito (MS)
PAGAMENTO NA CONTA
Governo de MS deposita sal√°rios de fevereiro nesta segunda-feira (1¬į); folha √© de R$ 392 milh√Ķes
BONITO - MS - VACINAÇÃO CONTRA COVID
ESPERANÇA: Dona Maria Lopes recebeu a 1ª dose e seu Geraldo Bento a 2ª dose em Bonito (MS)
BONITO - MS - PAGODE NA CONTA
T√Ā NA CONTA: Servidores j√° podem sacar sal√°rios em Bonito (MS)
BONITO - MS - PEDIDO EXECUTADO
População pediu e prefeitura atende, toldos são instados no ESF do Jardim Bom Viver em Bonito
Governo de Mato Grosso do Sul desmente boatos de redu√ß√£o de 20% nos sal√°rios dos servidores p√ļblicos  Foto: Redes sociais FAKE NEWS
Governo de MS desmente boatos de redu√ß√£o de 20% nos sal√°rios dos servidores p√ļblicos
A√á√ēES DO GOVERNO DE MS
Governo do Estado congela pauta fiscal da gasolina e garante economia ao consumidor
BONITO - DURANTE REUNIÃO
Protocolos que ser√£o aplicados na reabertura da Gruta do Lago Azul s√£o apresentados em Bonito
SEMEAGRO E CAIXA
Semagro firma convênio com a Caixa para orientar agricultores na contratação do Pronaf
VACINAÇÃO CONTRA COVID-19 EM MS
Refor√ßo na campanha contra Covid, Minist√©rio da Sa√ļde envia 300 mil agulhas seringas √† MS