Menu
sexta, 1 de dezembro de 2023
Busca
Barbearia
OPERAÇÃO LAVA JATO

PF cumpre mandados da 35ª fase da Lava Jato em Mato Grosso do Sul

26 Set 2016 - 06h58Por Campo Grande News

Foi deflagrada na manhã desta segunda-feira (26), a operação Omertà da Polícia Federal, 35ª fase da Operação Lava Jato. Aproximadamente 180 Policiais Federais e Auditores Fiscais estão cumprindo determinações judiciais em cidades de sete Estados, sendo um deles Mato Grosso do Sul. Entre os presos, está o ex-ministro da Casa Civil e da Fazenda, Antonio Palocci.

As equipes policiais estão cumprindo 45 ordens judiciais, sendo 27 mandados de busca e apreensão, três mandados de prisão temporária e 15 mandados de condução coercitiva.

Nesta fase da operação Lava Jato são investigados indícios de uma relação criminosa entre um ex-ministro da Casa Civil e da Fazenda, Antonio Palocci, com o comando da principal empreiteira do país. Palocci foi intermediário do grupo político do qual faz parte perante o Grupo Odebrecht.

Segundo a PF, há indícios de que o ex-ministro atuou de forma direta a propiciar vantagens econômicas ao grupo empresarial nas mais diversas áreas de contratação com o Poder Público, tendo sido ele próprio e personagens de seu grupo político beneficiados com vultosos valores ilícitos.

Ainda de acordo com as investigações, dentre as negociações identificadas foi possível delinear as tratativas entre o Grupo Odebrecht e o ex-ministro para a tentativa de aprovação do projeto de lei de conversão da MP 460/2009 (que resultaria em imensos benefícios fiscais), aumento da linha de crédito junto ao BNDES para país africano com a qual a empresa tinha relações comerciais, além de interferência no procedimento licitatório da PETROBRAS para aquisição de 21 navios sonda para exploração da camada pré sal.

Outro núcleo da investigação apura pagamentos efetuados pelo chamado “setor de operações estruturadas” do Grupo Odebrecht para diversos beneficiários que estão sendo alvo de medidas de busca e condução coercitiva.

Voto de silêncio - O nome “OMERTÀ” dado à investigação policial é uma referência a origem italiana do codinome que a construtora usava para fazer referência ao principal investigado da fase ("italiano"), bem como ao voto de silêncio que imperava no Grupo Odebrecht que, ao ser quebrado por integrantes do “setor de operações estruturadas” permitiu o aprofundamento das investigações. Além disso, remete a postura atual do comando da empresa que se mostra relutante em assumir e descrever os crimes praticados.

Nos casos dos investigados para os quais foram expedidos mandados de condução coercitiva, estes estão sendo levados às sedes da Polícia Federal nas respectivas cidades onde foram localizados a fim de prestarem os esclarecimentos necessários. Os investigados serão liberados após serem ouvidos no interesse da apuração em curso.

Quanto aos investigados com prisão cautelar decretada, tão logo sejam localizados eles serão levados à sede da Polícia Federal em Curitiba, onde permanecerão à disposição das autoridades responsáveis pela investigação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas quando chegou ao local, a vítima já estava morta Triste
Idoso morto em acidente perdeu filho a poucos dias em Mato Grosso do Sul
Mesmo caído, ele ainda tentou disparar e foi atingido por mais um tiro Confronto
Suspeito de espancar esposa toma arma de policial e é morto a tiros em condomínio de MS
Bonito de Luto
Tragédia na BR 060: Roda de reboque se solta e causa fatalidade em Sidrolândia
O jovem foi detido e encaminhado para a delegacia de Polícia Civil Prisão
Guarda Municipal de Bonito prende jovem que andava com faca na cidade
A ação foi realizada em duas casas Mandado de prisão
Homem de 58 anos é preso com arma de fogo em residência em Bonito
O suspeito estava Homicídio Culposo
Homem invade prédio e acaba morto com golpe de mata-leão em MS
Um deles foi atingido a tiros ainda no local; outros dois comparsas fugiram para área de matagal Confronto com a polícia
Três assaltantes morrem após confronto com a Polícia Militar em Mato Grosso do Sul
Polícia
Comandante da PMA de Bonito é elevado ao posto de Major e recebe honras e homenagens do CMD. Geral.
A equipe médica iniciou as manobras de massagem cardíaca, mas a vítima não resistiu aos ferimentos e morreu Triste
'Menino cheio de sonhos', dizem amigos de jovem que morreu afogado em MS
O caso foi registrado como maus-tratos qualificado, se o crime é praticado contra pessoa menor de 14 anos Sob investigação
Mulher é acusada de bater na cabeça do filho de 7 meses em cidade de MS