Menu
BANNER ANNA
sexta, 10 de julho de 2020
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO

Projeto permite revogação de coisa julgada

10 Mar 2011 - 15h42Por Boni Miranda - Agência Câmara

Tramita na Câmara dos Deputados, em Brasília, o Projeto de Lei 7111/10, do deputado Carlos Bezerra (PMDB-MT), que permite que a coisa julgada seja revogada caso se comprove caso de injustiça extrema, grave fraude processual ou erro grosseiro.

A coisa julgada se constitui quando se esgota o prazo para o interessado apresentar recurso para tentar modificar uma decisão judicial. Depois disso, a sentença é definitiva e não podem ser apresentados recursos especial ou extraordinário. A proposta altera o Código de Processo Civil (Lei 5.869/73).

O autor destaca que a imutabilidade da coisa julgada tem sido considerada o pilar sobre o qual se assenta todo o sistema de prestação jurisdicional, que se destina à pacificação dos conflitos sociais. Ele prossegue admitindo que, sem a imutabilidade da coisa julgada, não seria possível viver em um Estado de Direito, porque as demandas se eternizariam e os conflitos gerariam situações que acabariam por prejudicar a ordem. "O que garante todo o sistema jurídico é sua estabilidade", afirma.

Porém, em sua avaliação, há situações em que o julgador pode perceber que determinada decisão, embora já alcançada pela coisa julgada, foi emitida em afronta a princípio fundamental de direito, como, por exemplo, o da vedação do enriquecimento ilícito. "Seria o caso de alguém que confesse ter cometido fraude contra seguradora, mas já além do prazo de cabimento da ação rescisória", argumenta. Nesse caso, permitir que seja desconstituída a coisa julgada seria a opção correta, acredita.

Segundo o projeto, a ação rescisória da coisa julgada poderá ser ajuizada a qualquer tempo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UFA!
Dinho Ouro Preto revela sequelas após covid-19, ele já teve gripe suína e dengue
DOURADOS - MAIS UM MÉDICO VÍTIMA DA COVID
Médico de 59 anos é mais um que morre por covid-19 em Dourados
Teste rápido é o que tem maior variação de preço - Foto: Bruno Henrique / Correio do Estado TESTES COVID-19
Testes particulares de Covid-19 custam de R$ 139 a R$ 400, veja a pesquisa
COVID-19
MS confirma mais 608 novos casos de coronavírus em 24h
FATALIDADE
Carretas pegam fogo após colisão na MS-306
COVID-19
Bonito confirma mais 1 caso de covid-19; duas pessoas seguem internadas
Mais de 100 merendeiras ficarão desempregadas em Dourados - Crédito: A. Frota/Arquivo/Assecom DOURADOS - PANDEMIA
Em meio a pandemia, mais de 100 merendeiras da Rede Municipal são demitidas em Dourados
ESTUPRO
Estuprador é preso após abusar de criança de 9 anos, em MS
Auxílio
Nascidos em abril podem sacar primeira parcela de auxílio hoje
Capotamento
Identificado homem que morreu após capotar veículo com contrabando