Menu
sbado, 16 de janeiro de 2021
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO JANEIRO

Popularidade do Brasil é a que mais cresce em pesquisa global

7 Mar 2011 - 10h41Por BBC

Uma pesquisa anual do Serviço Mundial da BBC conduzida em 27 países revela que as opiniões positivas sobre a influência do Brasil no mundo tiveram o maior aumento entre as nações pesquisadas, passando de 40% a 49%.

Já as visões negativas sobre a atuação brasileira caíram três pontos percentuais, para 20%. Somente em um país, a Alemanha, as opiniões negativas sobre o Brasil suplantam as positivas (32% a 31%).

Outra nação a destoar do resultado geral foi a China, maior parceiro comercial do Brasil, onde a visão positiva da influência brasileira caiu 10 pontos percentuais, para 45%, e a opinião negativa subiu 29 pontos, para 41%.

O levantamento, coordenado pelo instituto de pesquisas GlobeScan e pelo Programa de Atitudes em Política Internacional (PIPA, na sigla em inglês) da Universidade de Maryland (EUA), foi feito entre dezembro de 2010 e fevereiro de 2011 com 28.619 pessoas, que opinaram sobre a influência de 16 países e da União Europeia.

Para Fabián Echegaray, diretor do Market Analysis, empresa que realizou a pesquisa no Brasil, a melhor avaliação do país pode ser atribuída à aprovação à diplomacia brasileira, à popularidade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e à atuação de empresas e ONGs brasileiras no exterior.

"Nos últimos dois, três anos, ONGs brasileiras tiveram grande destaque na discussão sobre as mudanças climáticas. Esse papel é bastante percebido lá fora e acaba projetando a imagem do país", diz ele à BBC Brasil.

Segundo Echegaray, o bom desempenho da economia brasileira nos últimos anos, período em que muitos países sofreram intensamente os efeitos da crise financeira, também contou pontos a favor do Brasil, principalmente entre nações europeias.

A melhora na avaliação sobre o Brasil fez com que o país igualasse o desempenho obtido pelos Estados Unidos, cuja influência também foi considerada positiva por 49% dos entrevistados.

Os dois países ocupam posições intermediárias no ranking da pesquisa, que tem a Alemanha (com 62% de aprovação) e o Reino Unido (58%) nos primeiros lugares e Irã e Coreia do Norte (ambos com 16% de aprovação) nas últimas colocações.

AUTOIMAGEM

Echegaray destaca ainda, entre os resultados da pesquisa, a excelente opinião que os brasileiros têm da influência do próprio país, só comparável à dos sul-coreanos.

De acordo com o levantamento, 84% dos brasileiros acham que o Brasil tem influência positiva com o mundo, mesma porcentagem medida em 2009 e mesmo índice da Coreia do Sul.

Em 2008, ano em que o Brasil passou a figurar no questionário, 74% aprovavam a atuação do país.

Neste ano, a aprovação à influência do próprio país atingiu 77% na China e na Índia, 69% no Reino Unido, 68% na França, 64% nos Estados Unidos e 39% no Japão.

Para o pesquisador, a boa avaliação do Brasil entre seus cidadãos indica como o brasileiro está processando o acúmulo de notícias no exterior a respeito do país.

"Os dados revelam um apoio à atuação externa do Brasil, seja via políticas públicas ou iniciativas de setores da sociedade."

O levantamento no Brasil foi feito com 800 adultos moradores de Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

PROJEÇÃO

A pesquisa revela ainda que a imagem do Brasil ao redor do mundo ganhou mais clareza no último ano: o número de entrevistados que optaram por não avaliar a influência do país caiu seis pontos percentuais em relação à pesquisa anterior.

A visão positiva do Brasil cresceu principalmente na Nigéria (22 pontos percentuais, chegando a 60% do total), na Turquia (29 pontos, 48%), Coreia do Sul (17 pontos, 68%) e Egito (19 pontos, 37%).

Na Europa, as maiores aprovações ocorreram em Portugal (76%) e na Itália (55%). No Reino Unido, embora a avaliação positiva do Brasil tenha crescido 12 pontos, chegando a 47%, a opinião negativa aumentou 13 pontos, atingindo 33%.

Além de ser o único país onde a avaliação favorável ao Brasil foi inferior à desfavorável, a Alemanha foi a única nação europeia a registrar aumento no número de entrevistados que optaram por não avaliar a influência brasileira.

Entre os países latino-americanos pesquisados, a aprovação à influência do Brasil chegou a 65% no México, 63% no Peru e 70% no Chile, ainda que neste país a opinião positiva tenha caído sete pontos, e a negativa, aumentado em seis.

Outros países onde as opiniões favoráveis ao Brasil cresceram foram a Austrália (50%, ante 32 na pesquisa anterior), Estados Unidos (60%, ante 42%), Canadá (53%, ante 38%) e Indonésia (50%, ante 42%).

Deixe seu Comentário

Leia Também

PREFEITO DE CIDADE DE MS
EM LIVE, Prefeito com covid sente muita falta de ar, chora e diz que vai tomar medidas mais pesadas
CORONAVÍRUS NO MS
Mais 13 óbitos e 1.316 exames positivos de Covid-19 nas últimas 24h em MS
SMS DA DEFESA CIVIL
Em período chuvoso, saiba como receber alertas da Defesa Civil por SMS
TURISMO NA ESPERA DA VACINA
Turismo de MS espera vacinação e já planeja duas campanhas para fomentar o setor
A equipe está empenhada em atender a população. Foto: Marlan Pinheiro BONITO - MS - AÇÃO CONTRA O CORONAVÍRUS
Saúde cria estratégia para sanar aumento da covid intensificando o atendimento no Bigaton em Bonito
BONITO E MAIS 3 CIDADES
BONITO tem vaga, Sebrae abre processos seletivos com vagas na Capital e interior
BONITO - MS - VISITA NO LIXÃO
Prefeito visita 'lixão' e estuda local para construção de guarita e instalação de cercas em Bonito
BONITO - MS - DINHEIRO PARA ENTIDADES
Juíza libera mais de R$ 134 mil oriundas de penas pecuniárias para instituições de Bonito (MS)
PLANTÃO POLICIAL BONITO - MS - CASO DE POLÍCIA
Homem é roubado por trio e abandonado esfaqueado em estrada em Bonito (MS)
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Auxílio emergencial 2021 tem 03 saques confirmados para próxima semana