Menu
BANNER ANNA
domingo, 5 de julho de 2020
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO

Número de infrações caiu 61,5% em MS

10 Mar 2011 - 10h47Por Correio do Estado

A Operação Carnaval da Polícia Militar Ambiental registrou queda de 61,5% no número de infrações por crimes ambientais. A operação que foi concluída hoje teve como estratégia inicial reforçar o policiamento preventivo nas cidades com tradição carnavalesca, que receberam maior número de turistas, tais como: Corumbá, Bonito, Jardim, Coxim, Aquidauana, Porto Murtinho e Miranda. Em relação aos crimes e infrações ambientais os números mostraram que a operação foi a mais tranquila dos últimos anos. Foram apenas 10 autuações, sendo 9 pessoas presas em flagrante, ou seja, menos da metade da operação do ano passado. No entanto, a quantidade de pescado apreendido foi superior às operações de anos anteriores, com 441 kg. Porém, isso se deu por duas grandes apreensões de 170 e 111 kg com dois pescadores em duas ocorrências isoladas. A quantidade de petrechos de pesca proibidos manteve-se dentro do normal. Os valores de multas aplicados foram menores. Pouco mais de 15% das multas da operação do ano passado que foram de R$ 112.020,40.

Os postos avançados das cachoeiras dos rios Anhanduí, em Bataguassu, Rio Verde, em Ribas do Rio Pardo, Salto do Pirapó, em Juti e Cachoeira do Sossego, no rio Aquidauana, em Rochedo, que foram montados durante a fiscalização da piracema vão continuar instalados para ajudar na fiscalização.

Três equipes de Campo Grande também fizeram fiscalização itinerante, sem área definida, com serviços de barreiras e fiscalização fluvial. Cerca da 90% do efetivo de 352 homens estiveram envolvidos na operação.

As ocorrências relativas à pesca predatória predominaram. Foi registrada apenas uma prisão por caça e uma por manutenção de aves em cativeiro ilegalmente, além de uma por porte ilegal de arma e suspeita de caça. As demais foram de pesca.

Na avalição da PMA as chuvas podem ter contribuído para o redução no total de infrações e crimes ambientais durante o carnaval. Com relação à pesca, alguns trechos de rios piscosos estavam interditados dificultando a atividade em diversos locais. A própria chuva incessante diminuiu a incidência de pescadores nos rios.

Com relação a outros crimes e infrações ambientais, a chuva também pode ter sido decisiva. É que as precipitações também dificultam o desmatamento ou limpezas com queimadas. A extração de madeira, crime comum em anos anteriores, também se tornou mais complicada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Vinicius Loures/Câmara dos Deputados  O autor da proposta, deputado Túlio Gadêlha ELEIÇÃO MUNICIPAL
Campanha eleitoral de 2020 deve ser proibido comícios e aglomerações
DOURADOS - ASSASSINATO
AGORA: Secretário Municipal é assassinado dentro de salão de cabeleireiro em Dourados
MORTES POR COVI-19
Mãe e filha morrem vítimas da Covid-19 em intervalo de três dias
GOVERNO DE MS
TÁ NA CONTA: saques de salários dos servidores estaduais já estão disponíveis
BONITO - MS - PRIMEIROS TURISTAS
Em Bonito, MS, com preços congelados, cidade já recebe os primeiros turistas
BONITO - MS - COVID-19
Bonito (MS) registra 10 novos casos na semana e secretaria alerta para medidas de segurança
Visão panorâmica da entrada da cidade de Dois Irmãos do Buriti (Foto: Edemir Rodrigues - Governo MS) SEM COVID-19
SEM COVID: 08 cidades de MS ainda não registraram casos de coronavírus
MORTES POR COVIV-19 EM MS
Mortes chegam a 107 em MS e secretário cogita lockdown
BARBÁRIE
BARBÁRIE: policial paraguaio mata filhos de 1 e 2 anos, sogros, cunhadas e se mata
COVID-19
MS se aproxima de 9,4 mil casos de coronavírus e soma 107 óbitos