Menu
tera, 20 de abril de 2021
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO JANEIRO

Internações de idosos com pneumonia crescem no país

11 Mai 2011 - 13h19Por Folha.com

O número de internações relacionadas à pneumonia no Brasil aumentou 15% em idosos de 70 a 79 anos e 45% entre os maiores de 80, entre 2000 e 2007.

Aumentou também, em 13%, a incidência de pneumonia em adultos maiores de 50 anos hospitalizados.

Os dados sobre a doença no Brasil foram apresentados no 21º Congresso Europeu de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas, que terminou ontem, em Milão, na Itália.

As informações também foram publicadas no "International Journal of Infectious Diseases".

O pneumologista Ricardo Corrêa, professor da Universidade Federal de Minas Gerais, que esteve no congresso, cita o envelhecimento da população como fator de aumento de internações.

"O idoso sofre mais, porque já tem doenças que prejudicam a imunidade."

Já Mauro Zamboni, ex-presidente da Sociedade Latino-americana do Tórax, acredita que esse aumento reflete o grande número de internações desnecessárias.

"No Brasil, mais da metade das pessoas com pneumonia são internadas. Segundo dados da literatura, essa taxa deve girar em torno de 20%, quando são seguidos corretamente os critérios."

ESTAÇÃO

O número de casos da doença aumenta até 30% nos meses mais frios, segundo Ricardo Stirbulov, presidente da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia.

Na semana passada, a infecção acometeu a presidente Dilma Rousseff.

Gripes e pneumonias são mais comuns nessa época porque a transmissão de germes é mais fácil em lugares fechados, diz Stirbulov.

A gripe pode evoluir para pneumonia em pacientes com baixa imunidade. Por isso, a vacinação contra o vírus protege contra a pneumonia.

O país tem também a vacina contra pneumonia, incluída no calendário de imunização infantil e oferecida a idosos hospitalizados.

Para Stirbulov, os casos de pneumonia hospitalar podem estar aumentando por causa do abuso de antibióticos, que aumenta a resistência bacteriana aos remédios.

Já Corrêa acredita que mesmo o uso adequado possa causar esse problema.

"A população está vivendo mais. Portanto, está mais sujeita a ter doenças e usa mais antibióticos. Isso aumenta a resistência, mesmo que o uso seja correto. É um efeito colateral da modernidade."

De acordo com o pneumologista, muitos estudos apresentados no congresso buscaram identificar as mutações de bactérias para melhorar o tratamento.

No Brasil, diz Zamboni, ainda não foram registrados casos graves de resistência.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TURISMO - DICAS ÁGUAS TURISMO
Você já tinha visto uma cachoeira dentro de uma cratera antes?, fica pertinho de Bonito (MS)
auxílio AUXÍLIO EMERGENCIAL
Auxílio emergencial 2021: Veja quem recebe HOJE
VÍDEO - DEU MEDO AÍ
VÍDEO: Ameaça de tornado é registrado e assusta moradores em MS
EDUCAÇÃO DE LUTO
EDUCAÇÃO DE LUTO: Professora de 54 anos morre em decorrência da Covid em MS
FUNTRAB BORA TRABALHAR
TEMOS VAGAS: Mais de 180 vagas estão disponíveis na Funtrab da capital nesta terça-feira
BONITO - MS - AÇÃO DA PMA
Mais um pecuarista é multado em R$ 36 mil por derrubada ilegal de diversas árvores em Bonito (MS)
TRISTE REALIDADE
Dias após perder os pais, médica de 36 anos morre de Covid-19
INSS - CONFIRA
INSS: Trabalhador não pode mais se aposentar por tempo de contribuição
AUXÍLIO EMERGENCIAL
Auxílio Emergencial: Veja como recorrer o benefício para ganhar até R$ 375
BONITO - MS - ATENDIMENTO PÓS-COVID
PÓS-COVID: Centro de Especialidades em Reabilitação atende pacientes em sua recuperação em Bonito