Menu
quinta, 24 de setembro de 2020
Busca
ZAP INFORMÁTICA

Governo criará secretaria para cuidar da segurança da Copa de 2014, diz ministro

5 Mai 2011 - 17h27Por Agência Brasil

O ministro do Esporte, Orlando Silva, informou hoje (4) que o governo irá criar uma secretaria para cuidar do plano de segurança da Copa do Mundo de 2014. O órgão ficará no âmbito do Ministério da Justiça.

“A secretaria terá o papel de integrar as forças de segurança das 12 cidades que receberão a Copa. Terá, provavelmente, um reforço das Forças Armadas. Já existe todo um trabalho de inteligência em curso. Teremos um esforço especial para que o Mundial ocorra com segurança e conforto”, disse Orlando Silva, ao participar do programa de rádio Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República em parceria com a EBC Serviços.

Segundo o ministro, está em andamento o intercâmbio entre agentes de segurança brasileiros e de outros países. Orlando Silva contou que na Copa da Alemanha, em 2006, policiais ingleses ajudaram a garantir a segurança do evento. No entanto, o ministro não informou se policiais de outros países virão para os jogos no Brasil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVO DECRETO
Novo decreto diminui toque de recolher e libera venda de bebidas em bares até as 23h
ENTRETENIMENTO E TECNOLOGIA
O brasileiro fica mesmo na internet o dia todo?
COVID-19
Bonito registra mais 3 novos casos de covid-19
ELEIÇÕES 2022
Eduardo Riedel é aposta do PSDB para disputa ao governo em 2022
MAIS UM CASO DE ESTUPRO EM MS
Estuprador é preso por abusar sexualmente da cunhada, de 12 anos
ESTUPRO
EM MS: pai é preso após estuprar três filhas; uma das vítimas teve um filho do estuprador
TRÁFICO DE DROGAS
Traficante é preso com arma e 3,7 toneladas de maconha em chácara
Corpo de Bombeiros em Bonito
Governo investe R$ 3,1 milhões na construção de quartel do Corpo de Bombeiros em Bonito
FURTOS
Setembro já registra seis crimes de furto, em Bonito (MS)
Sorteio
Mega-Sena fica sem acertador mais uma vez e prêmio acumula em R$ 50 milhões