Menu
quinta, 5 de agosto de 2021
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO JUNHO

Domésticas tinham salário menor que o mínimo em 2009

6 Mai 2011 - 17h17Por Agência Brasil

Em 2009, as trabalhadoras domésticas brasileiras tinham um rendimento R$ 78,55 menor que o salário mínimo de então, cujo valor era R$ 465. As informações são de um estudo divulgado ontem (5) sobre o perfil das trabalhadoras domésticas, realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea).

Os dados têm como base a Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílio (Pnad) de 2009, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o estudo, as trabalhadoras domésticas recebiam em média R$ 386,45 naquele ano.

O Ipea mostra ainda que há diferença entre a remuneração das trabalhadoras brancas e negras. As brancas recebiam, em média, R$ 421,58 e as negras, R$ 364,84. Outro dado relevante é que as mulheres representam 93% dos trabalhadores domésticos e os homens são 7% deles.Entre as mulheres trabalhadoras, mais da metade, 61,6%, eram negras e, para esse grupo, o trabalho doméstico representava 21,8% da ocupação feminina.

No caso das mulheres brancas, 12,6% delas estavam no trabalhado doméstico. Além de receber menores salários do que as trabalhadoras brancas e de serem maioria entre as domésticas, poucas das mulheres negras tinham Carteira de Trabalho assinada.

Entre as negras, 24,6% das trabalhadoras tinham emprego formalizado, sendo que, entre as  brancas, esse número representava 29,3%. Outro dado importante do estudo é que apenas 30,1% das trabalhadoras de ambas as raças contribuem para a Previdência Social.

No ano analisado, a jornada de trabalho das domésticas era 58 horas semanais em média.

Parte dessa jornada era dividida entre 35,3 horas ao exercício profissional e 22,7 horas aos cuidados com a casa e a família.

De acordo com a pesquisa, tem diminuído o número de adolescentes e jovens que participam do trabalho doméstico. Em 2009, existiam cerca de 340 mil crianças e adolescentes de 10 a 17 anos ocupadas, o que equivalia a 5% do total de trabalhadoras. As jovens de 18 a 24 anos representavam 11%. Já as mulheres acima dos 45 anos eram um terço das trabalhadoras domésticas.

Segundo a pesquisadora do Ipea responsável pelo estudo, Luana Pinheiro, uma das conclusões é que, com o aumento da idade das trabalhadoras e a redução do número daquelas que entram para a profissão, as famílias terão de se reorganizar para realizar os trabalhos domésticos.

“O impacto dessa redução para as famílias é que elas terão que redistribuir os afazeres domésticos. Para o Estado, esse impacto vai se dar na formação de políticas públicas. Isso porque as trabalhadoras domésticas cobrem uma lacuna deixada pelo Poder Público. Não há creche para todas as crianças, por exemplo. Por isso é necessário ter uma pessoa que cuide da criança em casa”, explicou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BORA PRA BONITO - MS
Águas de Bonito oferece muito conforto para seus melhores momentos na hospedagem em Bonito (MS)
TCHAU FRIO!!!
TCHAU FRIO: Nova onda de calor deve chegar na próxima semana, confira a previsão
Bombeiros controlam incêndio no carro do motorista de aplicativo  Foto: José Aparecido/TV Morena POR POUCO
Motorista de aplicativo sequestrado é tirado de porta-malas antes de carro ser tomado por chamas
POLÍCIA
Homem é encontrado durante a madrugada por garota de programa todo ensanguentado em MS
ESPORTE
Inscrições abertas para a 1ª Corrida Virtual de MOUNTAIN BIKE em cidade de MS, veja como participar
VACINA BONITO - MAIS VACINAS
Confira quantas doses do lote de 62 mil vacinas contra Covid BONITO e cidades do MS recebe
OPORTUNIDADE
Detran abre mais de 200 vagas para exames teóricos em MS
AÇÕES DA PMA
PMA autua pescador profissional em R$ 13 mil por várias infrações cometidas
Tatyane Santinoni, Agepen AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo amplia número de vagas do último concurso da Agepen
Apostador anota números em talão da Mega-Sena. (Foto: Arquivo / Campo Grande News) SERÁ QUE FOI VOCÊ
Sortudo de MS fatura R$ 4 milhões da loteria