Menu
domingo, 26 de setembro de 2021
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO JUNHO

Campanha da Fraternidade quer debate sobre mudanças climáticas

9 Mar 2011 - 14h26Por Agência Brasil

A Igreja quer mobilizar fiéis sobre os impactos das mudanças climáticas e estimular ações práticas para preservar o meio ambiente. Com o tema Fraternidade e a Vida no Planeta, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou hoje (9) a 48ª Campanha da Fraternidade, que pretende alertar os católicos para a gravidade das consequências do aquecimento do planeta.

No texto-base da campanha, a CNBB expõe as principais conclusões da ciência sobre as mudanças climáticas e a participação humana no problema, faz críticas ao modelo energético que ainda privilegia fontes fósseis – grandes emissoras de gases de efeito estufa, ao desmatamento e até ao agronegócio.

Segundo o secretário-geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, a ideia é aproximar o debate sobre mudanças climáticas das pessoas e estimular mudança de hábitos e políticas públicas que ajudem a preservar a  vida e o planeta.

“Pergunta-se o que o cidadão comum pode fazer. As enchentes em São Paulo e em outros capitais, por exemplo, poderiam ser minimizadas se não houvesse uma massa de detritos jogados nos rios”, citou dom Dimas.

Entre as ações práticas sugeridas pela campanha estão a redução do uso de sacolas plásticas, o uso de energias renováveis e mudanças de hábitos de consumo. “As campanhas da Fraternidade são caracterizadas pela capilaridade, chegamos ao ribeirinhos da Amazônia e aos grandes condomínios. Isso contribui para o alcance da reflexão.”

Durante a apresentação da campanha, o secretário-geral da CNBB criticou a falta de investimentos em fontes alternativas de energia, como a eólica e a solar, o risco de aprovação de mudanças no Código Florestal sem considerar a opinião de movimentos ligados à terra e a construção de grandes projetos de infraestrutura sem garantia de contrapartidas sociais.

Dom Dimas reiterou críticas da CNBB a algumas das propostas de mudanças no Código Florestal previstas no relatório do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), como a possibilidade de anistia para desmatadores e a redução de limites de áreas de preservação. “Nossa preocupação é que o código não seja votado de forma apressada porque as consequências serão duradouras.”

Deixe seu Comentário

Leia Também

Foto: Osvaldo Duarte/Dourados News CASO DE POLÍCIA
Mulher é agredida em discussão e desfere golpe de faca no órgão genital do companheiro
PREFEITO DE BONITO - JOSMAIL RODRIGUES BONITO - PROJETO GAROTO CIDADÃO
Projeto 'Garoto Cidadão' tem o objetivo de promover a inclusão social, prefeito comemora em Bonito
APOSTA ONLINE
Site de apostas online 1xBet mudou as chances do vencedor da próxima Copa do Mundo
Foto: Nova News TRAGÉDIA
TRAGÉDIA: Motorista de ambulância morre ao sofrer descarga elétrica enquanto prestava socorro
JOGOS
Jogos hoje: Brasil está sem perdas até agora
nota ms premiada SORTUDO NOTA MS PREMIADA
Sortudo que ganhou R$ 100 mil no Nota MS Premiada ainda não sacou o prêmio, veja se foi você
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Pavimentação de rodovia interligando os pantanais coloca Rio Verde no cenário nacional do turismo
RETOMADA DO TURISMO EM MS
Fundtur recebe inscrições no Programa "Incentiva+MS Turismo" até 5 de outubro
REDUÇÃO DO ICMS DA ENERGIA
Empresários comemoram redução de ICMS na conta de luz durante a bandeira de escassez hídrica
Barco onde a vítima e o filho seguiam quando aconteceu o acidente. (Foto: Sidney Assis) - CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS TRAGÉDIA
TRAGÉDIA: Mãe e filho que morreram em acidente não usavam coletes