Menu
quarta, 23 de setembro de 2020
Busca
ZAP INFORMÁTICA

Campanha contra gripe reduziu em 60% internações por pneumonia

30 Abr 2011 - 15h07Por Agência Brasil

O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse hoje (30) que a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que existe há 13 anos, foi responsável pela redução em 60% dos casos de pneumonia no país. Padilha afirmou que a inclusão de grupos específicos – como indígenas, grávidas e crianças de seis meses a dois anos – tem o objetivo de atingir a sociedade como um todo.

“Já implantamos a campanha de vacinação [contra a gripe] no Brasil há 13 anos e, nesse período, ela contribuiu para reduzir em 60% as internações por pneumonia, pois a gripe ajuda a complicar outras doenças”, disse o ministro durante o programa Revista Brasil, da Rádio Nacional. “A estratégia é proteger quem mais precisa de cuidados.”

Padilha ressaltou que 90% da vacina utilizada na campanha são de fabricação nacional, garantindo o abastecimento aos 65 mil postos de saúde em todo o país e assegurando a independência em relação à ajuda externa.

“Noventa por cento das doses aplicadas no Brasil são produzidas por laboratórios públicos nacionais, numa pareceria do Ministério da Saúde com o Instituto Butantan”, afirmou o ministro. “Isso garante que a gente possa ter acesso a toda a população brasileira. Não precisamos ficar dependendo de outros países.”

O ministro lembrou que a vacina usada no Brasil é totalmente segura. “Ela é extremamente segura, tanto é que a própria presidenta da República [Dilma Rousseff] tomou a vacina na segunda-feira [25]”, afirmou, acrescentando que há restrições para não tomar a vacina em casos bem definidos, como quem está fazendo algum tipo de tratamento, entre eles o de combate ao HIV. Ele recomendou que as pessoas procurem seu médico para obter orientações.

Os postos de saúde ficarão abertos até as 17h para a vacinação contra a gripe, que é feita em uma única dose para todos os grupos, com exceção das crianças – os menores de dois anos vão receber duas doses, aplicadas em um intervalo de 30 dias.

A meta do Ministério da Saúde é imunizar pelo menos 23,8 milhões de pessoas até 13 de maio - quando acaba a campanha.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FOGO NO PANTANAL
Bombeiros de MS e PR resgatam ribeirinhos durante combate a incêndios no Amolar
COVID-19
IDB INFORMA: mesmo com a cidade lotada no último feriadão, casos de covid não aumentaram em Bonito
AMEAÇA
Homem deve pensão, acha ruim de mulher levar caso para justiça e ameaça vítima de morte, em Bonito
COVID-19
Bonito busca soluções para melhorar fiscalização na cidade
Encontro
Pelo segundo ano, Amazônia será tema de Bolsonaro em discurso na ONU
ECONOMIA
Atividade industrial de MS recupera mesmo patamar de produção anterior à Covid-19
Procurado pela polícia
Padrasto de menina baleada na boca fugiu de posto de saúde
Meteorologia
Previsão de temperaturas amenas nesta terça-feira, em Bonito
FESTIVAL BRASIL SABOR
BRASIL SABOR: Reúne mais de 40 estabelecimentos de Campo Grande, Dourados, Três Lagoas e Bonito
Morador de rua dormindo embaixo das tendas - Crédito: Ligado na Redação/Dourados News CORONAVÍRUS NO MS
Tenda instalada para auxílio durante a pandemia é usada de abrigo por morador de rua