Menu
BANNER ANNA
quarta, 3 de junho de 2020
Busca
POLONIO IMÓVEIS
BONITO E JARDIM

Agesul fiscaliza estradas para conter turvamento dos Rios da Prata e Formoso

14 Mai 2019 - 08h35Por DA REDAÇÃO
Uma das bacias de contenção construídas pela Agesul para evitar que sedimentos cheguem aos rios. (Foto: Saul Schramm/Subcom)Uma das bacias de contenção construídas pela Agesul para evitar que sedimentos cheguem aos rios. (Foto: Saul Schramm/Subcom)

Após denúncias apontando para a possibilidade de ameaça para os rios turísticos das regiões de Bonito e Jardim, e em meio a várias ações já anunciadas pela administração estadual para ampliar a fiscalização, a Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) informou nesta ontem (13), que mantém “um rigoroso controle de sedimentos” nas rodovias estaduais que servem os municípios e são usadas para escoamento da produção agropecuária e mineral.

O trabalho, promovido há seis meses na MS-178 e na MS-382, envolve o controle de enxurradas que se deslocam de propriedades rurais e chegam a rios e córregos. Conforme a agência, é realizada contenção por meio de bacias nas margens das duas estradas –que cruzam recursos hídricos que atraem milhares de visitantes todos os anos–, sendo que a maioria das propriedades de pecuária e agricultura com declive para as vias não segue a legislação quanto a implantação de curvas de nível para controle do solo.

Nesses seis meses, quando surgiram as primeiras notícias sobre turvamento de águas nos Rios Formoso e da Prata, decorrente de terras arrastadas para os leitos, foram construídas 90 barreiras para conter erosões e acidentes ambientais. A MS-178, conhecida como Estrada do Curê, recebeu a maioria das intervenções, com proprietários rurais sendo multados por não adotarem medidas de contenção das enxurradas que chegaram ao Rio da Prata.

Conforme explicou Edmilson Nogueira Escobar, gerente regional da Agesul em Jardim, as barreiras (conhecidas como “bigodes”) quebram a velocidade das águas e as direcionam para bacias de contenção.

Na MS-382, o serviço protegeu o Córrego Seco, um dos afluentes do Rio Formoso, com a implantação de 40 bacias de contenção. Em 15 quilômetros da Estrada do Curê, onde também há pavimentação, foram abertas 80 bacias com até três metros de profundidade nas laterais da rodovia, protegendo arredores da via que liga a região a Porto Murtinho pela BR-267.

“Estamos constatando que os proprietários estão fazendo a sua parte, abrindo curvas de nível nas lavouras de soja, mas as áreas de pecuária também precisam controlar o solo”, apontou o gerente.

Propriedades rurais também devem tomar providências para conter enxurradas. (Foto: Saul Schramm/Subcom)Propriedades rurais também devem tomar providências para conter enxurradas. (Foto: Saul Schramm/Subcom)

Deixe seu Comentário

Leia Também

GUIA LOPES - BOLETIM COVID-19
Guia Lopes fecha 24h com 230 casos com 109 recuperados, confira o boletim
Em mais uma sessão remota, Mesa Diretora apresentou projetos que reconhecem calamidade pública GUIA LOPES E MAIS 03 CIDADES
Guia Lopes e mais 03 municípios podem ter estado de calamidade pública decretado
CASO DE POLÍCIA
Mãe é acusada de praticar sexo com parceiro e fazer filha de 6 anos participar em MS
Prisão
Por amor: homem corta tornozeleira e volta para o namorado preso em penitenciária de MS
TRÁFICO DE DROGAS
Perseguição termina com quase 1t de maconha apreendida
COVID-19
Novo epicentro, Dourados é a cidade com mais casos de coronavírus em MS
Achado de cadáver
Corpo de adolescente é encontrado no rio de MS
COVID-19
BONITO: 18 dos 46 casos confirmados de covid-19 já estão recuperados
LIVE BOLETIM COVID-19 NO MS CORONAVÍRUS NO MS
"População de MS está fazendo opção pelo caminho da morte", alerta secretário Geraldo sobre Covid-19
Roubo
Mulher leva pancada na cabeça, desmaia e quando acorda percebe que foi roubada