Menu
domingo, 25 de julho de 2021
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO JUNHO
Educação

Ministério selecionará municípios para criação de cursos de medicina

23 Out 2013 - 10h37Por MEC

O Ministério da Educação vai habilitar municípios onde serão implantados cursos de graduação em medicina por instituições de educação superior privada. O anúncio foi feito pelo ministro Aloizio Mercadante, durante a cerimônia de sanção da lei que institui o programa Mais Médicos, pela presidenta da República, Dilma Rousseff, nesta terça-feira, 22, no Palácio do Planalto, em Brasília.

Lançado em 8 de julho, o Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), com objetivo de acelerar os investimentos em infraestrutura nos hospitais e unidades de saúde e ampliar o número de médicos nas regiões carentes do país. Entre as ações propostas está a criação de mais 11.447 vagas de graduação em medicina, bem como mais de 12 mil vagas em residência médica. A proposta do governo federal é universalizar até 2018 a oferta de residência médica no país.

Os municípios interessados deverão se inscrever e cumprir uma série de requisitos. O prazo para inscrição será de 29 de outubro a 8 de novembro. O primeiro edital de pré-seleção dos municípios para a implantação dos cursos será publicado nos próximos dias pelo Diário Oficial da União.

O objetivo do edital é formar um cadastro de municípios considerados habilitados pelo Ministério da Educação. O resultado final da seleção deve ser publicado em 20 de dezembro. “Nosso objetivo é o Brasil formar mais profissionais competentes e com visão humanista”, afirmou o ministro da Educação, Aloizio Mercadante.

Critérios – A pré-seleção de municípios terá três etapas, todas de caráter eliminatório: primeira etapa – análise da relevância e necessidade social da oferta de curso de medicina; segunda etapa – análise da estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde existentes no município, segundo dados do Ministério da Saúde; terceira etapa – análise de projeto de melhoria da estrutura de equipamentos públicos e programas de saúde no município.

Na primeira etapa, o município deverá atender, obrigatoriamente, aos seguintes critérios: 1) ter 70 mil ou mais habitantes, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Censo 2012; 2) não ser capital do Estado; 3) não possuir oferta de curso de medicina em seu território.

Na segunda etapa, serão analisados a estrutura de equipamentos públicos e os programas de saúde existentes no município, segundo dados do Ministério da Saúde. O município deverá atender, obrigatoriamente, aos seguintes critérios: 1) número de leitos disponíveis do SUS por aluno maior ou igual a cinco, ou seja, para um curso com 50 vagas, o município deverá possuir, no mínimo, 250 leitos disponíveis no SUS; 2) número de alunos por equipe de atenção básica menor ou igual a três, considerando o mínimo de 17 equipes; 3) existência de leitos de urgência e emergência ou Pronto Socorro; 4) existência de pelo menos três programas de residência médica nas especialidades prioritárias: (1) clínica médica, (2) cirurgia, (3) ginecologia-obstetrícia, (4) pediatria, (5) medicina de família e comunidade; 5) adesão do município ao Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade na Atenção Básica (PMAQ), do Ministério da Saúde; 6) existência de Centro de Atenção Psicossocial (CAPS); 7) hospital de ensino ou unidade hospitalar com potencial para hospital de ensino, conforme legislação de regência; 8) existência de hospital com mais de 100 leitos exclusivos para o curso.

O município deverá ainda firmar termo de adesão, assumindo o compromisso de oferecer a estrutura de serviços, ações e programas de saúde necessários para a autorização de funcionamento do curso de graduação em medicina, a ser ofertado por instituição de educação superior privada autorizada pelo Ministério da Educação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Laine de Jesus Alves, 14 anos, tem diabetes e foi imunizada em Itaporã. (Foto: Arquivo Pessoal) - VACINAÇÃO COVID EM MS
Governo de MS estuda vacinar adolescentes de 12 a 17 anos para manter volta às aulas segura
DOURADOS - VESTIBULAR UNIGRAN
FARMÁCIA NA UNIGRAN: Curso prepara o aluno para assumir mais de 70 subáreas dentro da profissão
VOLTA ÀS AULAS NO MS
Aulas presenciais: Bandeiras do Prosseguir vão determinar quantidade de alunos em sala de aula
VOLTA ÀS AULAS EM MS VOLTA ÀS AULAS NO MS
Aulas presenciais com quantidade de alunos nas salas dependerá do Prosseguir
BONITO - VAMOS AJUDAR PARA DOAR
Quer um agasalho?, ou fazer uma doação entre em contato com o Projeto Movimente-se em Bonito (MS)
VOLTA ÀS AULAS EM MS
Volta às aulas será em agosto na Rede Estadual de Ensino de acordo com a cor da bandeira, veja
Alfa Naiara tinha 37 e ficou intubada na UTI do hospital onde trabalhava - Reprodução/redes sociais COVID E SUAS VÍTIMAS
Coronavírus tira o sonho de estudante de 37 anos de ser médica, ela cursava medicina
1º Lugar: Luisa Yuba Trujillo BONITO - MS - GANHADORES
IASB divulga ganhadores e desenho que ficou 1º lugar será exposto em um outdoor em Bonito (MS)
BONITO - MS - NOVO DECRETO
NOVO DECRETO: Toque de Recolher e outras medidas, veja o que vai poder funcionar em Bonito (MS)
BONITO - MS - PARCERIA
Parceria entre Prefeitura e IFMS ofertará curso preparatório para o ENEM 2021 via internet em Bonito