Menu
ITALÍNEA DOURADOS
segunda, 22 de outubro de 2018
KAGIVA
Busca

Domésticas tinham salário menor que o mínimo em 2009

6 Mai 2011 - 17h17Por Agência Brasil

Em 2009, as trabalhadoras domésticas brasileiras tinham um rendimento R$ 78,55 menor que o salário mínimo de então, cujo valor era R$ 465. As informações são de um estudo divulgado ontem (5) sobre o perfil das trabalhadoras domésticas, realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea).

Os dados têm como base a Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílio (Pnad) de 2009, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo o estudo, as trabalhadoras domésticas recebiam em média R$ 386,45 naquele ano.

O Ipea mostra ainda que há diferença entre a remuneração das trabalhadoras brancas e negras. As brancas recebiam, em média, R$ 421,58 e as negras, R$ 364,84. Outro dado relevante é que as mulheres representam 93% dos trabalhadores domésticos e os homens são 7% deles.Entre as mulheres trabalhadoras, mais da metade, 61,6%, eram negras e, para esse grupo, o trabalho doméstico representava 21,8% da ocupação feminina.

No caso das mulheres brancas, 12,6% delas estavam no trabalhado doméstico. Além de receber menores salários do que as trabalhadoras brancas e de serem maioria entre as domésticas, poucas das mulheres negras tinham Carteira de Trabalho assinada.

Entre as negras, 24,6% das trabalhadoras tinham emprego formalizado, sendo que, entre as  brancas, esse número representava 29,3%. Outro dado importante do estudo é que apenas 30,1% das trabalhadoras de ambas as raças contribuem para a Previdência Social.

No ano analisado, a jornada de trabalho das domésticas era 58 horas semanais em média.

Parte dessa jornada era dividida entre 35,3 horas ao exercício profissional e 22,7 horas aos cuidados com a casa e a família.

De acordo com a pesquisa, tem diminuído o número de adolescentes e jovens que participam do trabalho doméstico. Em 2009, existiam cerca de 340 mil crianças e adolescentes de 10 a 17 anos ocupadas, o que equivalia a 5% do total de trabalhadoras. As jovens de 18 a 24 anos representavam 11%. Já as mulheres acima dos 45 anos eram um terço das trabalhadoras domésticas.

Segundo a pesquisadora do Ipea responsável pelo estudo, Luana Pinheiro, uma das conclusões é que, com o aumento da idade das trabalhadoras e a redução do número daquelas que entram para a profissão, as famílias terão de se reorganizar para realizar os trabalhos domésticos.

“O impacto dessa redução para as famílias é que elas terão que redistribuir os afazeres domésticos. Para o Estado, esse impacto vai se dar na formação de políticas públicas. Isso porque as trabalhadoras domésticas cobrem uma lacuna deixada pelo Poder Público. Não há creche para todas as crianças, por exemplo. Por isso é necessário ter uma pessoa que cuide da criança em casa”, explicou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVELA DA GLOBO
Segundo Sol: Por Karola, Deborah Secco passa a tesoura no cabelão; veja o novo visual
MUNDO DA TV
Fábio Porchat pede demissão da Record
A FAZENDA 10 - ENTRETENIMENTO
A Fazenda 10: Rafael Ilha fala sobre uso de drogas e desabafa sobre 33 internações e as 9 overdoses
NOVELA DA GLOBO - SEGUNDO SOL
Segundo Sol: Karola e Remy se juntam, e impedem Laureta de matar Beto Falcão
A FAZENDA 10 - SURPRESA CHEGANDO
A Fazenda 10 guarda segredo que pode trazer de volta peoa eliminada; entenda
RIO BRILHANTE - ACIDENTE FATAL
Caminhonete invade pista, bate em motocicleta e mata casal em Rio Brilhante
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Governo de Reinaldo Azambuja interliga por estradas o Pantanal secularmente isolado
IBOPE NO MS - PESQUISA
IBOPE em Mato Grosso do Sul, votos válidos: Azambuja, 53%; Odilon, 47%
BONITO - MS - AÇÕES MEIO AMBIENTE
SEMA distribui frutas produzidas no Viveiro de Mudas Nativas de Bonito (MS)
BONITO - MS - REFORMA
Prefeitura reforma instalações do Programa Bolsa Família que atende 650 beneficiários em Bonito (MS)