Menu
KAGIVA
sexta, 19 de outubro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Criação de vaga formal recua 65% em março e demissões batem recorde

19 Abr 2011 - 16h05Por Folha.com

O mês de março registrou queda na criação de empregos formais, quando 92.675 novos postos de trabalho foram criados, e as demissões bateram recorde, segundo dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho, divulgados nesta terça-feira.

A criação de vagas formais recuou 65% em março deste ano em relação ao terceiro mês de 2010, quando houve 266 mil vagas criadas.

Em relação a fevereiro, houve queda de 67% na criação de empregos formais, quando foram geradas 280.799 novas vagas.

Esse número também é menor do que o registrado em março do ano passado, quando as admissões chegaram a 322.510.

No três primeiros meses do governo da presidente Dilma Rousseff, os empregos gerados chegaram a 583.886. No acumulado de 12 meses, a criação de novos postos de trabalho somaram 2.350.841.

O número de admissões e demissões em março foram recorde. As admissões somaram 1.765.922, terceiro maior número da série histórica, e as demissões chegaram a 1.673.247, o maior da série histórica.

O principal responsável pelo resultado foi o setor de serviços com a geração de 60.309 novos postos de trabalho, seguido pela indústria de transformação com a criação de 14.448 novos empregos e a agricultura, com a abertura de 11.400 novas vagas.

Segundo o ministro Carlos Lupi (Trabalho), esse resultado de março se deve ao Carnaval, ao fim do ciclo sucroalcooleiro no nordeste e as fortes chuvas em todo país registradas no período.

"Na comparação, a gente vê que não foi um desempenho tão bom quanto março do ano passado. Essa quantidade de desligamentos tem a ver com a antecipação da contratação em fevereiro e o fim do ciclo sucroalcooleiro no nordeste", disse.

Apesar dos números registrados em março, o ministro acredita que abril terá um desempenho melhor. O ministro também disse que o Brasil chegará a meta de três milhões de novos empregos esse ano.

"Abril será muito forte, porque não temos os dias de Carnaval e vai acabar o ciclo da chuva algumas regiões do Brasil", afirmou Lupi

Deixe seu Comentário

Leia Também

DATAFOLHA - PRESIDENTE
Datafolha para presidente, votos válidos: Bolsonaro, 59%; Haddad, 41%
APOIO DE ZECA E VANDER
Zeca chama Odilon de charlatão e mentiroso e diz que vai junto com Vander para reeleição de Reinaldo
DOURADENSE - ACIDENTE FATAL
Empresário Douradense e filho morrem em acidente na BR-267 próximo Maracaju
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Em Caarapó, Governo trocou rodovia do 'farelo' por estrada confortável e segura
BONITO - MS - NA SESSÃO
Nixon solicita a Senadora emenda para aquisição de equipamentos para hospital de Bonito (MS)
BONITO - MS - REIVINDICAÇÃO NA CÂMARA
Luisa pede ao Poder Executivo ambulância para o Distrito Águas do Miranda em Bonito (MS)
ESTRAGOS DAS CHUVAS EM MS
Mais uma cidade de MS decreta situação de emergência devido aos estragos provocados por chuva
BONITO - MS - TRABALHO LEGISLATIVO
Indicações e Requerimentos foram aprovados durante sessão da Câmara em Bonito (MS)
MELHOR SALÁRIO É DO MS
Fetems confirma: Reinaldo paga o melhor salário de professor do Brasil
NO RIO MIRANDA - MULTA E APREENSÃO
PMA prende e autua em R$ 17 mil oito turistas paulistas pescando com redes e tarrafas no Rio Miranda