Menu
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
segunda, 18 de fevereiro de 2019
mutantes
Busca
UNIPAR_PC

Brasil vai colocar mais água na gasolina e importar álcool

26 Mar 2011 - 13h47Por Folha.com

Em nova tentativa de conter a escalada de preços dos combustíveis, a ANP (Agência Nacional do Petróleo) autorizou o aumento na quantidade de água no álcool anidro, que é misturado à gasolina vendida nos postos, informam José Ernesto Credendio e Leila Coimbra, em reportagem na Folha deste sábado (a íntegra está disponível para assinantes do UOL e do jornal).

A mudança, temporária, visa permitir a importação de álcool dos Estados Unidos.

1% de água, que é a especificação no exterior. Antes, no Brasil, o teor máximo era de 0,4%. O limite para o etanol ser considerado anidro é 1% de água.

No longo prazo, a mudança pode ser prejudicial ao motor.

A medida vale até 30 de abril, quando termina a entressafra de cana no centro-sul. Conforme resolução publicada pela ANP, o teor real de etanol no combustível cai de 98% para 92,1%.

Os 200 milhões de litros comprados dos EUA por produtores nacionais serão misturados à gasolina.

A mudança não afeta o álcool combustível (hidratado), vendido nos postos.

ESCALADA DE PREÇOS

O álcool manteve a escalada de preços nesta semana nos postos de São Paulo e chegou a R$ 2,80 por litro, segundo outra reportagem da Folha de hoje. O preço médio registrado pela pesquisa semanal da Folha foi de R$ 2,19 por litro, com alta de 20% em 30 dias.

A tendência de alta do álcool, no entanto, pode estar no fim. O hidratado já sai das usinas com preços menores do que há uma semana.

É o que mostram os valores de negociações do hidratado em Paulínia, conforme dados do Cepea. Demanda menor e oferta maior vão derrubar os preços.

IMPORTAÇÃO

Um carregamento de gasolina importado pela Petrobras chegará ao Brasil até o dia 15 de abril para garantir o fornecimento ao aquecido mercado doméstico, informou à Reuters ontem o diretor de abastecimento da estatal, Paulo Roberto Costa.

Segundo ele, a gasolina será armazenada e utilizada em caso de necessidade. "A gente vai trazer e armazenar. Se precisar usa, se não precisar não usa", disse o executivo. "No ano passado a gente importou para 10 dias, não deve ser muita coisa diferente disso", afirmou.

No ano passado a Petrobras importou 3 milhões de barris de gasolina de várias origens no início do ano, o que não fazia há cerca de 40 anos, também em função de um mercado interno aquecido.

Costa informou que as refinarias da empresa estão trabalhando a plena capacidade e produzindo 380 mil barris diários de gasolina, totalmente absorvidos pela demanda interna.

"Estamos produzindo o máximo de gasolina em todas as nossas refinarias e se verificarmos que o estoque está abaixando e que precisa importar, iremos importar", afirmou Costa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CULTURA
Músicos lamentam a morte de Dino Rocha, o Rei do Chamamé
CASO DE POLÍCIA NO MS
Em MS, adolescente de 16 anos se tranca em quarto e mata filha de 21 dias sufocada
BONITO - MS - MAIS CASAS
Prefeitura pede a construção de mais 280 casas em Bonito (MS)
BONITO - MS
Fórum da Cultura convoca comunidade para reunião sobre 20º Festival de Inverno de Bonito
MEIO AMBIENTE
Moradora encontra cobra em casa e animal é retirado pelo Corpo de Bombeiros de MS
ECONOMIA
Para beneficiários de programas sociais do Governo, conta de luz tem tarifa reduzida
POLÍCIA
Ex que removeu corpo de Rosilei de cemitério é preso dirigindo bêbado
CULTURA
Morre aos 68 anos Dino Rocha, o maior sanfoneiro do Brasil
TEMPO E TEMPERATURA
Tempo segue instável com possibilidade de chuva forte em algumas áreas de MS
SURTO DE DENGUE NO MS
Primeira morte por dengue é confirmada em cidade do MS