Menu
BANNER ANNA
quinta, 12 de dezembro de 2019
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO

Brasil precisa avançar em políticas de emprego e renda, diz OIT

22 Mar 2011 - 16h37Por Agência Brasil

O Brasil pôde dar respostas rápidas aos impactos da crise internacional de 2008 graças à combinação entre políticas econômicas e sociais, que permitiram uma recuperação do emprego e movimentaram o mercado interno. Contudo, o país mostrou deficiências a serem superadas, como uma melhora no sistema público de emprego e renda e um melhor controle do fluxo de capitais.

Essas são as conclusões de um estudo da Organização Internacional do Trabalho (OIT), intitulado Estudos sobre Crescimento com Equidade – Brasil: Uma Estratégia Inovadora Alavancada pela Renda, divulgado hoje (22).

Uma das autoras do estudo, a pesquisadora Janine Berg, disse que o Brasil precisa fortalecer o sistema público de emprego, trabalho e renda, área que, segundo ela, não está recebendo recursos suficientes. Ela disse ainda que há exemplos, em países do Norte da Europa, para melhorar esse sistema e que podem ser adaptados para o Brasil.

“Em países do Norte da Europa, se uma pessoa recebe seguro-desemprego, ela tem que participar de um curso de formação profissional. Esse é um requisito para receber o seguro desemprego. Tem que ter contato com o Sine [Sistema de Emprego e Emprego] desse país para assegurar que haja uma intermediação de mão de obra que seja boa”, comentou.

Janine disse que esse tipo de ação poderia colaborar para que houvesse uma integração maior entre as políticas de emprego e renda. Outra questão que precisa ser melhorada, de acordo com o estudo, é o fluxo de capitais. Segundo a pesquisadora, está entrando no Brasil muito capital estrangeiro para aproveitar as taxas de juros e isso pode deixar o país mais vulnerável em uma crise porque a tendência é esse capital sair rapidamente. Por outro lado, sugere o estudo, o Brasil precisa expandir o investimento global.

“O capital [para investimento] que está chegando para ajudar a construir um porto, ou uma autopista, é capital que nós queremos. Isso é bem distinto do capital que está chegando para aproveitar a taxa de juros, mas isso não significa que controlando um o outro não vai chegar. A chave seria controlar esse capital de curto prazo”, afirmou.

O relatório sobre o Brasil faz parte de uma série de estudos sobre o crescimento com equidade. Também foram avaliados a Alemanha e a Indonésia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESTELIONATO
Bonitense é vítima de golpe por telefone e deposita R$ 400 para bandido
ATROPELAMENTO
Idosa morre no Hospital da Vida após ser atropelada
Loteria
Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 31 milhões
CHUVA
Previsão é de chuva a qualquer hora do dia nesta quinta-feira, em Bonito
BONITO - MS - CAPACITAÇÃO SEBRAE
Fortalece Turismo encerra na região de Bonito com capacitação de lideranças locais
CONHEÇA O BURACO DAS ARARAS
ESPECIAL IDB: passeio ao redor da maior dolina da América do Sul é no Buraco das Araras
BONITO - MS - EM BRASÍLIA
Prefeito e Secretário estão em Brasília na busca de recursos e melhorias para Bonito (MS)
LUTA CONTRA O CÂNCER
Prefeito de São Paulo é internado em UTI após sangramento no fígado
ALERTA NAS ESTRADAS
Justiça determina que PRF volte a usar radares móveis em rodovias
POLÍCIA
Homem tira criança de carrinho e arremessa de cabeça no chão