Menu
quinta, 22 de outubro de 2020
Busca
ZAP INFORMÁTICA
FOGO NO PANTANAL

Tratamento com pele de tilápia é usado em animais feridos no Pantanal

Tratamento com pele de tilápia é usado em animais feridos no Pantanal

13 Out 2020 - 17h50Por CNN em São Paulo

O ano de 2020 é o com mais queimadas no Pantanal desde 1998, quando o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) passou a monitorar os incêndios no Brasil. Segundo os dados do instituto, já foram contabilizados 20.302 focos de calor detectados neste ano - o maior já registrado para o bioma.

Segundo o Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em nota técnica emitida em 6 de outubro, cerca de 26,2% do Pantanal já foi devastado apenas em 2020. As queimadas que seguem pelo bioma afetam a biodiversidade considerada como a “savana brasileira”, resultando na perda do ecossistema natural e de animais que compõem o cenário natural do Pantanal.

Para tratar dos animais, ONGs, voluntários e pesquisadores se uniram para pensar em formas de salvar o maior número de vidas possíveis. Uma dessas técnicas é o já reconhecido tratamento com pele de tilápia, uma iniciativa desenvolvida pela Universidade Federal do Ceará (UFC), e que foi enviada ao Líbano para tratar os queimados da explosão que ocorreu em 4 de agosto deste ano.

Por iniciativa da professora veterinária Behatriz Odebrecht, integrante da Instituição que fez o contato com a ONG Ampara Animal, o projeto do tratamento foi levado para ajudar os animais que estão sofrendo com as queimadas no Pantanal.

A equipe composta por Behatriz, o enfermeiro especialista em anexo e aplicação do curativo Silva Júnior, e Felipe Rocha, biólogo e coordenador da Missão Ajuda Pantanal e pesquisador do Projeto Pele de Tilápia, chegou a Cuiabá no dia 6 de outubro. Em entrevista à CNN, Silva Júnior contou que a veterinária fez o primeiro contato para ajudar os “pacientes silvestres”, já que ela acompanha o estudo dessa técnica em cavalos e viu excelentes resultados do tratamento, tanto em outros animais como cachorros e gatos.

Segundo Silva, após a chegada às 14h30 na capital do Mato Grosso, o plano era apenas conhecer o Hospital Universitário Federal do Mato Grosso (UFMT) para então começar os trabalhos no dia seguinte. Mas, chegando lá, foram apresentados a um animal que estava com as patas queimadas e, mesmo após o tratamento com pomada por 15 dias, os resultados apresentados não foram positivos. Eles então priorizaram o animal e começaram a usar a técnica em um dos pacientes no mesmo dia da chegada.

“Foi aí que começamos o tratamento”, disse Silva. “Em seguida, fomos apresentados para outros animais que não tinham respondido bem ao tratamento com pomada. Fomos aplicando em anta, em tamanduá, em cobra sucuri e outros animais.”

O objetivo da viagem também foi realizar a capacitação dos profissionais da UFMT que seguem tratando os animais feridos pelas queimadas no Pantanal e, assim, seguir com a técnica da pele de tilápia.

“Começamos com a breve apresentação e explicação de como funciona, como faz a aplicação, quantos dias precisa ser aberto o curativo, se precisa não repor, como precisa repor, o que fazer em todo o processo dos paciente”, explicou Silva, “então nosso objetivo maior era levar esses 130 curativos e ensinar como se faz os curativos para que as equipes possam dar continuidade a esse tratamento.”

Outros animais foram tratados 

Um dos casos que mais respondeu ao tratamento, segundo o enfermeiro Silva Júnior, foi uma anta. “A anta não tinha interesse em se alimentar, não queria ficar na água, não tinha interesse em nenhuma atividade”, contou. “Após o curativo com a pele de tilápia, encontraram ela mais disposta e dentro da água, o que nos levou a crer que aquela paciente já teve uma diminuição da dor - porque as queimaduras são lesões que causam muita dor - e um dos objetivos com o curativo é exatamente isso, diminuir a dor.”

reprodução/instagram/institutodotamanduareprodução/instagram/institutodotamandua
Tratamento com pele de tilápia é usado em animais feridos no Pantanal
Foto: Reprodução/Instagram/Instituto do Tamanduá

A terapia também ajudou um dos animais mais conhecidos como símbolos nacionais: o tamanduá bandeira. “O tamanduá brasileiro apresentava queimaduras graves nas quatro patas e após a nossa avaliação, aplicamos a pele de tilápia.”

“No dia seguinte, aplicamos em uma cobra sucuri na qual tivemos resultados excelentes”, conta Silva, satisfeito. “Nos primeiros animais que aplicamos também foi excelente.”

Com a aula e explicação dos profissionais da Universidade Federal do Ceará, a expectativa é que o tratamento continue e possa ajudar na reabilitação dos animais afetados pelas queimadas na região.

Além do tratamento no Mato Grosso, o processo também se estendeu para dar suporte e curativos aos animais do outro estado que compõe o bioma do Pantanal, o Mato Grosso do Sul.

Um tamanduá bandeira ferido pelos incêndios na região do Passo do Lontra, no estado, também recebeu o tratamento, aplicado pelos profissionais do Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS) em Campo Grande. Segundo o órgão, o animal, que possui lesões nas quatro patas, está sendo tratado com membranas biológicas, uma técnica que utiliza couro de tilápia e placenta de cavalos para reconstituição da pele do animal.

O tamanduá foi resgatado na região de Corumbá e chegou no CRAS na última sexta-feira (9). 

De acordo com os profissionais que atuam na recuperação do animal, seu estado de saúde é grave, com queimaduras intensas nas quatro patas e um ferimento no focinho. As biomembranas foram aplicadas em suas quatro patas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DEPUTADOS CANDIDATOS A PREFEITO
Com 04 deputados sendo candidatos a prefeito, veja quem entra se caso ganharem as eleições
BONITO - MS - TEM ÁGUA AÍ?
TEM ÁGUA AÍ?: Troca de bomba pode deixar 02 bairros sem água até às 17h em Bonito (MS)
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Estado licita mais uma obra de implantação do corredor rodoviário no Pantanal
VACINA NO MS - CORONAVÍRUS
Em reunião virtual com governadores, Ministério da Saúde anuncia distribuir vacina contra Covid-19
GUIA LOPES - PESQUISA ELEITORAL
Pesquisa indica números na corrida pela prefeitura de Guia Lopes da Lagunda
JARDIM - AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Com a reforma de celas, presídio ganha mais segurança e dignidade durante pena em Jardim (MS)
DEPUTADO COM COVID-19
Em Nota, assessoria informa que Onevan foi transferido para SP para concluir tratamento de Covid-19
Ministro do STF Marco Aurélio Mello 17/10/2019 REUTERS/Adriano Machado Foto: Reuters NA CAPTURA
Polícia procura 21 criminosos soltos pelo ministro do STF Marco Aurélio Mello
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo municipalista leva infraestrutura e atrai novas indústrias para Rio Brilhante
PESQUISA IBOPE NA CAPITAL
Pesquisa Ibope divulga as intenções de voto na corrida pela prefeitura de Campo Grande