Menu
domingo, 23 de fevereiro de 2020
BANNER ANNA
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO
BRASIL

Guedes diz que estados e União não podem abrir mão de impostos dos combustíveis

Guedes diz que estados e União não podem abrir mão de impostos dos combustíveis

11 Fev 2020 - 16h57Por BONITO INFORMA / REDAÇÃO

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta terça-feira (11.2) que nem os estados e nem a União podem abrir mão de receita neste momento. A declaração foi feita durante a VIII Reunião do Fórum de Governadores, em Brasília (DF).

Ele disse que a declaração do presidente Jair Bolsonaro sobre os combustíveis foi “política”, mas que o governo federal está disposto a dialogar e resolver tecnicamente a questão. Bolsonaro chegou a falar, na semana passada, em zerar os tributos federais sobre os combustíveis, caso os governadores deixassem de cobrar o ICMS.

Guedes declarou também que “o modelo econômico é perverso” e que vai precisar da ajuda dos governadores para fazer a reforma tributária. “Tem muito imposto dentro da energia brasileira. O caminho para solucionarmos é o Pacto Federativo e a Reforma Tributária”, disse o ministro.

Reinaldo Azambuja concorda com o fim do ICMS (foto: Edson Leal)

Reinaldo Azambuja cobrou do governo federal a criação do Fundo de Ressarcimento dos Estados e a inclusão na Constituição de uma garantia de pagamento do Fundo de Participação dos Estados (FPE), para que seja possível reduzir o ICMS dos Combustíveis.

“Nós já discutimos a Reforma Tributária no Fórum, aprovamos com uma indicação do Fórum que concordávamos abrindo mão do ICMS, os municípios abrindo mão do ISS e a União abrindo mão do PIS/Confins para discutir o IBS, o novo imposto sobre o destino. Nós aprovamos desde que garantido o Fundo de Ressarcimento dos Estados e o FPE Constitucional. Nós, governadores, estávamos concordando com o fim do ICMS, não só dos combustíveis, mas de todos”, destacou Azambuja.

Os governadores discutiram ainda sobre as quatro PECs (Propostas de Emenda à Constituição) que tratam da Reforma Tributária. O presidente do Comitê dos Secretários de Fazenda (Comsefaz), Rafael Fonteles, explicou os pontos positivos e negativos de cada uma delas para a gestão estadual.

Também foram debatidos o Novo Fundeb, com a expectativa que a União complemente em 25% o fundo, de acordo com a governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra.

Deixe seu Comentário

Leia Também

RAÇA NEGRA VEM AÍ
Prefeito surpreende e anuncia Raça Negra para o aniversário em cidade de MS
BONITO - MS - ARRASTÃO CONTRA DENGUE
Saúde conta com apoio de professores e alunos em 'arrastão' contra dengue no Assentamento Guaicurus
BONITO - MS - AGRADECIMENTOS
Pacientes renais crônicos que fazem tratamento em Campo Grande homenageiam prefeito de Bonito (MS)
BONITO - MS - EMPOSSADOS
Prefeito Municipal dá posse para mais 2 vigias concursados em Bonito (MS)
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Agehab entrega bases do lote urbanizado e títulos de propriedade em Maracaju
MIRANDA E CARACOL NA MIRA
Miranda e Caracol serão alvos de fiscalização do CGU sobre aplicação de recursos federais
BONITO - MS - FERIADO DE CARNAVAL
Prefeitura terá ponto facultativo na 2ª e na 4ª feira de cinzas em Bonito (MS)
BONITO - MS - SAÚDE DE QUALIDADE
Ministério da Saúde entrega novos equipamentos para Bonito (MS)
BONITO - MS - EVENTO EM ABRIL
Bonito Eco Fight Edição Especial terá 15 lutas e disputa do cinturão MCG 'Mais Casca Grossa do MS'
ATENTADO A ESCLARECER
Deputado federal de MS diz que seu carro foi atingido por 5 tiros e que revidou