Menu
sbado, 16 de outubro de 2021
Busca
BONITO ÁGUAS GREEN WEEK
POLÍTICA

Delator diz que Puccinelli teria recebido R$ 2,3 milhões para pagar Odebrecht, mas ele nega

18 Abr 2017 - 13h09Por Midiamax

O ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), foi citado em delação premiada do ex-diretor da construtora Odebrecht, João Antonio Pacífico Ferreira, por ter recebido propina de R$ 2,3 milhões. O valor teria sido usado, conforme o delator, para custear a campanha de Puccinelli a reeleição do Governo do Estado, em 2010.

A delação à força-tarefa da Operação Lava Jato foi revelada pelo portal de notícias G1. No vídeo em que dá detalhes do esquema de propina que envolvia políticos de todo o Brasil, Pacífico explica como ocorreram as negociações com o governo Puccinelli.

O delator conta que o Governo do Estado possuía dívida de mais de R$ 79 milhões com a Odebrecht em razão da obra da MS-030, executada pela Companhia Brasileira de Projetos e Obras (CBPO) nos anos 80. Anos mais tarde, a CBPO foi comprada pela Odebrecht.

As negociações para que a dívida fosse quitada pelo Estado se estenderam durante anos. Em 2007, quando Puccinelli venceu primeiro mandato para governar o Estado, as conversas foram retomadas.

Depois de conseguir reduzir o valor da dívida em praticamente 70%, o governador definiu que quitaria o débito de R$ 23,4 milhões em cinco parcelas, mas não fez o pagamento.

Mais três anos se passaram e Puccinelli retomou as negociações com a Odebrecht em 2010, ano de eleição. Para que a dívida fosse definitivamente paga à construtora, o governador recebeu como propina 10% do valor combinado. O valor de R$ 2,3 milhões foi repassado ao governador por intermédio de um empreiteiro “famoso na cidade”, de acordo com o delator João Pacífico. Depois de receber a propina em setembro de 2010, o Governo do Estado quitou a dívida com a Odebrecht em janeiro de 2011.

O então secretário de Obras de Puccinelli, Edson Giroto, também teria participado das negociações e segundo o delator recebeu R$ 300 mil para campanha à Câmara Federal, na qual saiu vencedor com 11,5% dos votos dos sul-mato-grossenses.

OUTRO LADO

O ex-governador André Puccinelli (PMDB) negou, por meio de sua assessoria, que tenha cobrado propinas da Construtora Odebrecht para quitar uma dívida que o governo estadual tinha com a empreiteira.

Segundo o peemedebista, a dívida deixada por seu antecessor no comando do Estado, o agora deputado federal Zeca do PT, era de R$ 79 milhões, que foi reduzida para quase R$ 24 milhões já em sua gestão, numa negociação que contou com a participação da PGE (Procuradoria-Geral do Estado).

Para Puccinelli o desconto de 70% obtido para quitar a dívida que ele afirma ser do governo petista figura como um impeditivo para recebimento de contribuições da empreiteira. “Seria inverossímil acreditar que contribuíssem para minha campanha”, declara o ex-governador.

Segundo o delator que citou Puccinelli e o ex-secretário de obras, Edson Giroto, como recebedores da propina, João Antonio Pacífico Ferreira, ex-executivo da empreiteira, a dívida do governo com a empresa só teria sido paga após repasse de 10% do montante a ser quitado para o peemedebista, em forma de propina.

Na nota, André afirma que está ‘à disposição da justiça, como sempre estive, e sou político que sempre abriu mão dos sigilos bancário e fiscal desde o primeiro mandato eletivo, até hoje’.

O ex-diretor da Odebrecht ainda citou um ‘empreiteiro famoso’ em Campo Grande como o intermediário da propina entregue a André Puccinelli no ano de 2010, quando o peemedebista venceu a reeleição para o governo estadual.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAD CONCUSO DA POLÍCIA CIVIL
Concurso público para 236 cargos da Polícia Civil tem comissão organizadora definida
João Prestes, Semagro ROTA BIOCEÂNICA
Estudo detecta necessidade de expandir cadeia de armazenamento de frios na Rota Bioceânica
SANESUL CONCURSO PÚBLICO - SANESUL
De Biólogo a Psicólogo, faça sua inscrição aqui para o concurso da Sanesul com 74 vagas
RATEIO DO ICMS
Confira os índices provisórios do rateio do ICMS para os 79 municípios
Foto do destaque: Saul Schramm AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Investimentos em infraestrutura abrem novos caminhos de produção e torna MS competitivo
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo autoriza pavimentação da Estrada da Picadinha e Maracaju recebe mais de R$ 50 mi em investim
Foto: Facebook/Secretário BONITO - MS - BOLETIM COVID-19
BONITO completa 30 dias sem óbitos e 06 dias sem registrar casos Covid, secretário comemora
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Estrada de Porto Esperança será o caminho 'do novo' à comunidade isolada por tantos anos
CONCURSO PÚBLICO - SANESUL
Com salários iniciais de até R$ 9,3 mil, inscrições continuam abertas para o concurso da Sanesul
Foto: Filipi Brites/Assessoria
Atenção BONITO: Pilad Rebuá estará interditada até meia-noite