Menu
segunda, 6 de abril de 2020
BANNER ANNA
Busca
POLONIO MEDICAL CENTER
AÇÕES DO GOVERNO DE MS

Com recursos do Fundersul, pacote de obras garantirá a integração definitiva do Pantanal

Com recursos do Fundersul, pacote de obras garantirá a integração definitiva do Pantanal

9 Mar 2020 - 11h48Por Sílvio de Andrade / SUBCOM

O pacote de obras lançado na última sexta-feira pelo governador Reinaldo Azambuja, com investimentos em recursos próprios de R$ 4,2 bilhões, levará infraestrutura viária ao Pantanal, uma das regiões mais esquecidas pelos governos anteriores. Mais de 350 km de estradas serão implantados e cascalhados até 2022, integrado os pantanais da Nhecolândia, Paiaguás e Nabileque e beneficiando oito municípios.

Além de garantir acesso o ano todo a regiões isoladas, como o Paiaguás (ao Norte de Corumbá e Coxim), onde se chega apenas por água ou ar, o governador autorizou uma obra considerada emblemática: a implantação do acesso rodoviário ao distrito de Porto Esperança (Pantanal do Nabileque, em Corumbá), com a abertura de uma estrada de 10 km, a partir da BR-262. Na mesma região, será construída a ligação viária com o Forte Coimbra, pela MS-243/BR-262).

MS-423, região da Serra da Alegria, entre Rio Verde e Coxim: vencendo desafios do solo pantaneiro

“O Reinado Azambuja é o único governador que olhou para o Pantanal, onde estamos produzindo bezerros há 250 anos com toda a dificuldade de acesso”, afirma Luciano Leite, pecuarista e presidente do Sindicato Rural de Corumbá. “Essa integração vai fortalecer a pecuária, com o Pantanal passando a competir com o planalto na produtividade de bezerro, de 40% para 80%. A redução do custo de produção vai gerar mais investimentos”, sinaliza.

Fundersul garante infraestutura

Segundo o dirigente ruralista, o Governo do Estado cumpre seu compromisso com o campo ao destinar os recursos do Fundersul para o setor de logística, vital para escoamento da produção agropecuária. “Pagamos o Fundersul e temos retorno em benfeitorias. Temos uma pecuária secular, somos o município com o maior rebanho (2 milhões de cabeças) do Brasil e nunca tivemos infraestrutura. Mais produção significa aumento de arrecadação de impostos”, frisa.

Luciano Leite e o governador Reinaldo Azambuja: redenção do Pantanal

Também produtor em Corumbá, o empresário Alfredo Zamlutti Junior afirma que foi favorável ao aumento na cobrança do imposto destinado ao Fundersul porque o Governo do Estado está usando os recursos financeiros para atender o setor. “O Reinaldo Azambuja teve a coragem de acabar com o tabu, segundo o qual não se podia abrir estrada no Pantanal. Ele criou novas fontes de renda na região e vai favorecer o turismo ecológico”, disse.

O conjunto de obras anunciado pelo governador inclui a ligação definitiva do Pantanal pela MS-228, estrada que corta os municípios de Corumbá, Aquidauana e Rio Negro. Os últimos 150 km serão licitados em três etapas, uma das quais já em fase de contratação pela Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos). No fim do ano passado, o Estado entregou  40 km cascalhados da entrada, a partir da Curva do Leque (trevo com a MS-184).

Governador Reinaldo Azambuja durante lançamento do pacote de obras de R$ 4,2 milhões: um novo momento para o MS. Foto: Chico Ribeiro

Ligação com Mato Grosso

A MS-228 é um dos principais trechos do tronco rodoviário do Pantanal, projetada na década de 1970, com acesso ao centro da Nhecolândia. Mais de R$ 40 milhões já foram investidos na região, com a implantação e cascalhamento de 18,8 km da MS-228, entre a Vazante do Castelo e a Fazenda Imaculada (entroncamento com a MS-427), entre Aquidauana e Corumbá, e 34 km da MS-423, da Serra da Alegria (Rio Verde) a Fazenda Morrinho (Corumbá).

Em outro extremo, a Agesul prepara licitação do primeiro trecho de 50 km, de um total de 150 km a ser implantado, da MS-214, que ligará a isolada região do Paiaguás com a MS-228 e com Porto Jofre (Poconé), em Mato Grosso. O vizinho estado já executa o trecho da MT-060 (Estrada Transpantaneira), entre os rios Cuiabá e Piquiri, este na divisa com Mato Grosso do Sul. Neste mês, a Agesul conclui o cascalhamento de um trecho de 22 km da MS-214, em Coxim.

MS-228, entre do Curva do Leque e Fazenda Alegria: caminhões transitando normalmente, barateando custo do frete. Foto: Chico Ribeiro

O acesso rodoviário de Porto Esperança com a BR-262 é um sonho antigo da comunidade, que surgiu com a antiga Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (NOB), em 1912. Projeto já licitado pela Agesul, a obra vai transformar a localidade em polo turístico. “A estrada vai colocar Porto Esperança no mapa do Estado, levará cidadania e dignidade aos moradores. O governador está de parabéns”, destacou o deputado estadual Evander Vendramini, autor do projeto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DE COMBATE AO COVID-19
Governo e deputados destinam R$ 20 milhões para combate ao coronavírus nos 79 municípios
BONITO - MS - ARTIGO
ARTIGO: 'PONTO DE VISTA' sobre a Covid-19, pela advogada Presidente da 23ª Subseção OAB Bonito (MS)
CORONAVÍRUS NO MS
ATUALIZAÇÃO: MS confirma mais 3 casos, um deles é um jovem de 21 anos
BONITO - MS - LIVE NESTA SEGUNDA
Advogada de Bonito (MS) realiza 'Live' para informar empresários em tempos de crise nesta segunda
CORONAVÍRUS NO MS
Mulher de Nova Andradina com coronavírus está internada em Dourados
CORONAVÍRUS NO MS
MS que tem 02 novos casos nas últimas 24h, Veja os gráficos de como está o coronavírus no Estado
AÇÕES DO GOVERNO DO MS
Reinaldo estuda fornecer alimentos para alunos não cadastrados no Vale Renda durante pandemia
TODOS CONTRA A DENGUE
Governo de MS usará drones para encontrar possíveis criadouros do mosquito da dengue em terrenos
BONITO - MS - OPERAÇÃO DA PM E EXÉRCITO
Contra o coronavírus, PM e Exército fazem operação e 'fecham' entrada que dá acesso a Bonito (MS)
CORONAVÍRUS NO MS
ATUALIZAÇÃO: MS tem 07 novos casos para coronavírus, sendo 02 deles jovens de 24 anos