Menu
sexta, 3 de dezembro de 2021
Busca
BONITO ÁGUAS GREEN WEEK
POLÍCIA

Homem ferido pede ajuda para moradora e diz 'Matei dois caras e levei um tiro na cabeça'

22 Nov 2021 - 08h17Por JD1

Na manhã deste domingo (21), uma moradora do bairro Parque do Lageado, em Campo Grande, acionou a polícia após um homem de 40 anos pedir socorro para a mulher. Durante médico, ele chegou a falar "Matei dois caras e levei um tiro na cabeça". 

De acordo com a ocorrência, no momento em que moradora chegava em casa, a vítima apareceu, com a cabeça coberta de sangue pedindo ajuda. Para ajudar, a mulher usou um pano tentar conter o sangue que saia do ferimento. Após, ligou para o Serviço de Atendimentos Móvel Urgente (SAMU).

O Corpo de bombeiros esteve no local para ajudar no atendimento, o homem estava desorientado e foi encaminhado para a Santa Casa. 

O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) Cepol,  como homicídio simples na forma tentad.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - CURSO CONCLUÍDO
BONITO: Guarda-vidas concluem curso de atualização de técnicas de salvamento e primeiros-socorros
OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Edital publicado: concurso do Ibama tem mais de 500 vagas com salários de até R$ 8,5 mil
PLANTÃO CRIME
Adolescente tem cabeça dilacerada com tiros de fuzil em MS
FOTO: DIVULGAÇÃO ALVO DE ATENTADO
Agente de saúde morre durante atentado a tiros
BONITO - AÇÃO DA PMA E GRETAP
VÍDEO: Anta com mais de 200 Kg é regatada após ficar atolada à margem do rio da Prata em Bonito
Foto: Reprodução CASO DE POLÍCIA
Pai flagra 'amigo' estuprando filha de 13 anos e vizinhança dá surra no suspeito em MS
BONITO PARTICIPA
Bonito participa da campanha '16 dias de ativismo' pelo fim da violência contra mulheres
PLANTÃO POLICIAL CASO DE POLÍCIA
Homem é morto com golpes de capacete após atropelar criança
Moto foi partida ao meio com o acidente - (Foto: O Correio News) ACIDENTE FATAL
Moto parte ao meio e piloto morre após invadir pista e atingir picape em MS
FOTO: DIVULGAÇÃO FATALIDADE
Homem morre afogado após pular em rio para fugir de fiscalização