Menu
tera, 3 de agosto de 2021
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO JUNHO
Conectados

Países emergentes levarão 1 bilhão à internet até 2015, prevê Google

7 Nov 2013 - 07h55Por G1

O Google destacou nesta quarta-feira (6) que um bilhão de pessoas nos países emergentes se somarão à internet em 2015, o que iniciará uma nova era com mudanças significativas em todas as áreas, na qual a América Latina pode ser uma das grandes beneficiadas.

Durante o encontro 'The Next Billion' ('O Próximo Bilhão'), organizado pelo Google no México, a empresa de internet citou estatísticas que destacam a América Latina como a região do mundo que apresentou o maior aumento na penetração da internet no último ano (12%). Em março de 2013, a região tinha superado 147 milhões de usuários conectados.

Cada vez estamos mais perto do sonho de "um mundo completamente comunicado", afirmou Adriana Noreña, diretora regional do Google para a América Latina, durante o evento.

Atualmente há mais de 2 bilhões de usuários de internet no mundo, sendo metade nos países em desenvolvimento, onde o crescimento da penetração de internet é maior que nos países desenvolvidos, segundo um relatório da McKinsey & Company.

No entanto, 64% da população do mundo em desenvolvimento ainda não está conectada, em grande parte devido a dois "tetos de vidro", que são os déficit em infraestruturas tecnológicas e em educação.

O impacto da economia digital já é visível em toda a América Latina. No Brasil, Argentina e México o acesso à rede já representa de 2% a 2,5% de seus respectivos PIBs, segundo Nelson Mattos, vice-presidente de produto e engenharia para mercados emergentes.

Na Argentina o setor digital já supera o de restaurantes e hotéis e no Brasil o da mineração.

Assistência a pequenas e médias empresas
Mattos destacou que as companhias que mais estão usando as alavancas tecnológicas na América Latina são as pequenas e médias empresas, que são as grandes impulsoras das economias desses países.

Pequenos e médios negócios representam 99% do total de empresas latino-americanas e geram 67% dos postos de trabalho, segundo estudos da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) e da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal).

As pequenas e médias empresas que investiram 30% de seu orçamento em tecnologias on-line viram crescer suas receitas nove vezes mais rápido que aquelas companhias que investem menos de 10%, segundo um estudo da McKinsey & Co e do The Boston Consulting Group mencionado por Mattos.

O diretor do Google destacou também que 73% dos usuários de internet no mundo não têm o inglês como primeira língua.

Por ocasião desta reunião, o Google anunciou nesta quarta-feira (6) que vai estender a outros países, em primeiro lugar ao México e à Colômbia, uma iniciativa que começou na Argentina para que especialistas na problemática das pequenas e médias empresas lhes prestem assistência on-line.

A empresa também anunciou o lançamento de um programa em colaboração com o Centro Knight de Jornalismo Digital da Universidade de Austin (Texas) para promover conteúdos em espanhol na web.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TECNOLOGIA E REDE SOCIAL
O mercado financeiro se popularizando nas redes sócias e na AvaTrade Instagram