Menu
BANNER ANNA
domingo, 9 de agosto de 2020
Busca
ZAP INFORMÁTICA

MS e mais 20 Estados tiveram chuva acima da média no verão

6 Abr 2011 - 13h31Por MS Notícias

O último verão no Brasil foi marcado pela ocorrência de chuvas acima da média história em 21 Estados do Brasil, de acordo com as medições feitas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Segundo o órgão, apenas os Estados Sergipe, Alagoas e a maior parte da Bahia, do Amazonas e do Acre apresentaram chuvas dentro ou abaixo da média.


Em alguns Estados, como Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e algumas regiões de São Paulo e Minas Gerais, o índice registrado pelo Inmet ficou bem acima da média, com chuvas acima de 500 milímetros. Uma região no leste de Santa Catarina apresentou chuvas de quase 700 milímetros.

As fortes chuvas causaram transtornos em Estados como o Rio de Janeiro, onde a região serrana foi destruída pela água e mais de 800 pessoas morreram. Mesmo assim, algumas regiões fluminenses tiveram chuva abaixo da média. Em São Paulo, 24 cidades decretaram situação de emergência, sete ficaram em alerta e quatro em atenção. O extremo sul do País teve índices abaixo da média, mas a maioria do Rio Grande do Sul apresentou mais chuva que o previsto.

São Paulo

Apenas na cidade de São Paulo, em dezembro, choveu o total de 342,1 mm, mais de 100 milímetros a mais do que o normal para a época, que varia entre 149,4 e 228,7 mm. No primeiro mês de 2011 também aconteceram inundações em diversos pontos do Estado, sendo as mais graves registradas no interior do Estado (Piracicaba, Atibaia, Franco da Rocha, Campinas e Jundiaí). Na capital, o mês foi o mais chuvoso desde 1943. Foram 493,7 mm de chuva, número bem acima do normal, que varia de 217,8 mm a 284,1 mm.

O que piorou a situação na cidade de São Paulo não foi a quantidade de dias com chuva, mas a intensidade das tempestades. Em apenas dez dias, foram registrados mais de 25 milímetros de água por dia, volume suficiente para provocar transtornos.

Em fevereiro, as chuvas também estiveram acima da média e causaram alagamentos, mas foram menores. Na capital, choveu o total de 311,5 milímetros, ou seja, a maior precipitação no mês desde 2004 (335,6 mm), mas o número ficou longe do recorde de 445,5 milímetros, registrado em 1995.

Em março choveu dentro da média, o que não acontecia desde o mês de novembro. Foram 164 milímetros de chuva, sendo que a média para o mês varia entre 136,8 mm e 197,2 mm. Entre os dias 10 e 30 de março, choveu em apenas cinco dias.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS NO MS
Forças policiais e Saúde promovem blitz pelas ruas e comércios neste sábado em Bonito (MS)
PLANTÃO POLICIAL BONITO - MS - AÇÃO DA PMA
PMA autua jovem por incêndio em madeira, raízes e galhadas de árvores derrubadas em Bonito (MS)
Turismo seguro
Em Bonito: 112 pessoas já foram curadas da covid-19; prefeitura intensifica ações na cidade
ONÇA-PINTADA MORTA NA RODOVIA
JUDIAÇÃO: Onça-pintada de 70 kg morre atropelada na rodovia que liga Bodoquena a Miranda
VEM TODO MUNDO
Bonito MS, um destino de viagem imperdível pertinho de você!
COVID-19
MAIS SEIS: em 4 dias Bonito confirma 28 novos casos de covid-19
Executado
Jovem de 20 anos é executado com sete tiros e abandonado em estrada
Capotamento
Motorista dorme ao volante e carro capota várias vezes em barranco na MS-162
FATALIDADE
Batida entre moto e caminhonete mata duas pessoas na Capital
Instituto de Desenvolvimento de Bonito
IDB INFORMA: quer fazer várias atividades em um só lugar? Conheça o Eco Park Porto da Ilha