Menu
sexta, 21 de fevereiro de 2020
BANNER ANNA
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO

Incra MS quer R$ 48 mi para compra de terras, mas MPF quer apuração de irregularidade

28 Mar 2011 - 13h20Por Midiamax

O Ministério Público Federal (MPF) condiciona a liberação de processos de aquisição e desapropriação de terras em Mato Grosso do Sul, solicitada pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) à Justiça, à realização do levantamento ocupacional dos assentamentos na região sul do estado, com identificação dos lotes ocupados irregularmente.

O Incra quer a revogação da decisão judicial que paralisou as aquisições e desapropriações, nos casos em que os processos aguardam apenas a liberação de recursos para os pagamentos e indenizações. O pedido ainda não foi apreciado pela Justiça.

Em parecer, o MPF afirma que “o Incra sustenta não ter condições de arcar com as despesas de um levantamento funcional dos assentamentos localizados na região sul do estado, mas, ao mesmo tempo, adquire novos imóveis pelos quais pagará, apenas a título de benfeitorias, quase cinco milhões de reais”.

De acordo com a autarquia, o custo para a realização do levantamento seria de R$ 428 mil. Já as aquisições e desapropriações que o Incra quer liberar custariam R$ 48,4 milhões, somados o valor da terra e as benfeitorias.

Os processos de aquisição que se encontram em fase final abrangem as fazendas Alvorada, Sant'ana, São Marcos, Andorinha, Garça Branca e Nazareth, todas no sul do estado. Só com as benfeitorias seriam gastos R$ 4,8 milhões, que são pagos à vista. Para adquirir os 8.827 hectares (soma da área das fazendas) seriam consumidos outros R$ 42,1 milhões.

A suspensão das desapropriações e aquisições de terras em Mato Grosso do Sul decorreu das investigações da Operação Tellus, deflagrada em 2010. O MPF constatou participação ativa de funcionários do Incra e líderes de movimentos sociais na venda e regularização de lotes ocupados ilegalmente, através da emissão de documentos falsos.

Também descobriu-se desvio dos créditos concedidos aos assentados que eram direcionados para empresas específicas, que faziam parte do esquema.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - AGRADECIMENTOS
Pacientes renais crônicos que fazem tratamento em Campo Grande homenageiam prefeito de Bonito (MS)
BONITO - MS - EMPOSSADOS
Prefeito Municipal dá posse para mais 2 vigias concursados em Bonito (MS)
MUITA CHUVA
Forte chuva alaga ruas e deixa família em situação critica no bairro (VÍDEOS)
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Agehab entrega bases do lote urbanizado e títulos de propriedade em Maracaju
LEÃO
Programa para fazer declaração do Imposto de Renda já está disponível
TRÁFICO DE DROGAS
Maconha "rastreada por GPS” é apreendida entre Ponta Porã e Dourados
AIPIM
ESPECIAL IDB: venha conhecer o Aipim, o restaurante vai te surpreender
FATALIDADE
Identificadas vítimas do acidente que resultou na morte de três pessoas em Nova Andradina
Sorteio
Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 190 milhões
Fátima do Sul
Mulher é encontrada morta a marteladas e namorado é principal suspeito