Menu
quarta, 2 de dezembro de 2020
Busca
OKA_BONITO_ABRIL

Governo contesta restrições da Rússia a carnes brasileiras

28 Abr 2011 - 18h03Por Folha.com

O Ministério da Agricultura suspeita que questões comerciais motivaram o governo russo a restringir temporariamente a importação de carnes (suínas, bovinas, aves e industrializadas) de oito frigoríficos brasileiros.

A alegação da Rússia é que os frigoríficos verificados não atendem seus critérios sanitários.

"É importante ressaltar que o Mapa cumpre as regras internacionais, especialmente para o mercado russo. Existem problemas de caráter temporal que às vezes ocorrem. Todas as questões levantadas são rotineiras. Se não há motivações sanitárias, existem também questões comerciais. O tamanho da medida não corresponde com a realidade", afirmou Luis Carlos Oliveira, diretor do departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal.

Ele criticou o tempo recorde com que os agentes sanitários russos elaboraram o relatório menos de cinco dias depois da visita. O secretário ficou surpreso pelo fato de o documento ter desconsiderado a reunião final entre autoridades daquele país e do governo brasileiro. Segundo ele, a impressão é de que o relatório já estava "rascunhado".

Para Oliveira, os frigoríficos brasileiros atendem ao acordo sanitário firmado com a Rússia. "Existem medidas adotadas pela Rússia que estão muito acima das regras internacionais. Tem medidas que nós implementamos apenas para atender o mercado russo", afirmou.

INSPEÇÃO

Neste mês, autoridades do governo russo inspecionaram 29 frigoríficos brasileiros, dos quais oito receberam restrição temporária e não poderão mais exportar para o país a partir do dia 30 de abril. Entre as empresas que foram atingidas, cinco são da BR Foods.

Outros oito frigoríficos ainda estão em análise e treze tiveram suas restrições renovadas.

O governo pretende responder até a próxima terça-feira as alegações do governo russo. O assunto deve ser tratado em missão brasileira à Rússia na segunda quinzena de maio.

O governo acredita que esse problema não afetará a relação comercial entre os dois países. A Rússia hoje é um dos principais importadores de carne brasileira.

O presidente da Abipecs (Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína), Pedro de Camargo Neto, afirmou que o tom do documento foi agressivo e que há dúvidas a serem esclarecidas. Ele esteve reunido hoje no Ministério da Agricultura para pedir um posicionamento do governo brasileiro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Vítima estava em uma Honda Biz e bateu em um caminhão na avenida. - Crédito: Repórter Top FATALIDADE NO TRÂNSITO
Militar da aeronáutica morre em acidente entre moto e caminhão em Campo Grande
noticiasconcursos.com.br confirmado auxilio emergencial com valor medio de r688 veja auxilio medio 688 AUXÍLIO EMERGENCIAL
Auxílio emergencial é confirmado com valor médio de R$ 688; veja como e quem recebe
MARACAJU - AÇÃO DO DOF
Veículo capotado com mais 500 quilos de maconha na região de Maracaju
JARDIM - AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Agehab lança edital de licitação para construção de bases do Lote Urbanizado em Jardim
PRORROGADO
Deputado Barbosinha articula com governo e consegue prorrogar validade do concurso da Agepen
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Em Brasília, Reinaldo Azambuja pede criação do FCO do Pantanal
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Defesa Civil Nacional vistoria regiões do Pantanal onde Estado construirá 15 pontes de concreto
LEILÃO NO DETRAN/MS
Leilão de 479 sucatas aproveitáveis começa hoje pelo Detran, veja como participar
BONITO 21K
Bonito 21K acontece neste final de semana com protocolos de padrão internacional
VALORIZAÇÃO
Com 13º integral pela primeira vez, professora da REE agradece pela valorização dos convocados em MS