Menu
domingo, 20 de setembro de 2020
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO

Filme de Glauber Rocha sobre Sarney é sucesso no YouTube

6 Mai 2011 - 16h29Por Estadão.com - coluna do Nelson Motta

Está bombando no YouTube e provocando acessos de gargalhadas e deboches um filme de sete minutos em preto e branco com o prosaico título Maranhão 66. Aparentemente é um documentário sobre a posse de José Sarney no governo do Estado, feito por encomenda do eleito. Mas é assinado por Glauber Rocha.

Com 35 anos, cabelos e bigode pretos, Sarney discursa para o povo na praça, num estilo de oratória que evoca Odorico Paraguaçu, mas sem humor, à sério, que o faz ainda mais caricato e engraçado. Sobre seu palavrório demagógico, Glauber insere imagens da realidade miserável do Maranhão, cadeias cheias de presos, doentes morrendo em hospitais imundos, mendigos maltrapilhos pelas ruas, crianças esquálidas e famintas, enquanto Sarney fala do potencial do babaçu.

Só alguém muito ingênuo, ou mal-intencionado, poderia imaginar que Glauber Rocha fizesse um filme chapa branca. Em 1964, com 25 anos, ele tinha se consagrado internacionalmente com Deus e o diabo na terra do sol e vivia um momento de grande prestígio, alta criatividade e absoluto domínio da técnica e da narrativa cinematográfica. E odiava a ditadura que Sarney apoiava.

Em Maranhão 66, a narrativa se estrutura na dialética entre as imagens da realidade dramática e a demagogia caricata do jovem político provinciano que está tirando do poder um velho coronel - para se tornar ele mesmo o novo coronel.

O filme dentro do filme é imaginar o susto de Sarney quando o viu. Em vez de filmar uma celebração vitoriosa, Glauber usou e abusou da vaidade e do patrocínio de Sarney para fazer um devastador documentário sobre um arquetípico político brasileiro. E uma pesquisa para Terra em transe, que filmou em seguida e hoje é considerado a sua obra-prima. Sarney foi a base para o líder populista interpretado por José Lewgoy, famoso como vilão de chanchadas.

Glauber dizia que o artista também tem de ser um profeta; mas a sua obrigação é de profetizar, não de que as suas profecias se realizem. O discurso de Sarney e as imagens de Maranhão 66 são os mesmos do Maranhão 2011, num filme trágico, cômico, e, 46 anos depois, profético.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Van que se envolveu no acidente em Patos de Minas (MG) na madrugada deste domingo (20)  Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação TRAGÉDIA NAS ESTRADAS
TRAGÉDIA: Batida entre van e caminhão mata 12 pessoas, 02 adolescentes e 01 criança estão entre elas
Renato tinha 50 anos e era formado em educação física - Assessoria/Cedida CORONAVÍRUS NO MS
Professor e candidato a vereador morre em decorrência da Covid-19 em MS
PLANTÃO POLICIAL CRIME EM MS
ASSASSINATO: Jovem de 23 anos é morto a facadas pela namorada de 17 anos e ainda ameaça socorristas
BONITO - MS - A CASA CAIU
CASA CAIU: Polícia Militar apreende cerca de 700 quilos de maconha em Bonito (MS)
LUTO NO BOMBEIROS DE MS
Corpo do Subtenente BM que morreu em acidente em Santa Catarina chega em Dourados
BONITO - MS - BOLETIM COVID-19
Homem de 64 anos é a 7ª vítima de coronavírus em dia de mais 05 confirmados em Bonito (MS)
FOGO NO PANTANAL
Governo envia equipamentos de combate a incêndio e caminhões-pipa para Costa Rica e Corumbá
ELEIÇÕES 2020
Foi dada largada na corrida pela prefeitura de Bonito; 4 candidatos estão na disputa
FOGO NO PANTANAL
Governo reduz focos de incêndio no Pantanal de MS e controla fogo no Parque Estadual do Taquari
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Parceria entre Agehab, Agraer e Prefeitura garante título definitivo a 215 famílias em Bodoquena