Menu
quarta, 8 de dezembro de 2021
Busca
BONITO ÁGUAS GREEN WEEK

Falta de mão de obra qualificada prejudica 69% das empresas

6 Abr 2011 - 12h58Por Folha.com

A falta de mão de obra qualificada afeta 69% das empresas, segundo pesquisa divulgada nesta quarta-feira pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).

Para mais da metade (52%) das empresas do setor industrial consultadas, a má qualidade da educação básica é uma das principais dificuldades para qualificar esses funcionários.

"É um problema que atinge a indústria como um todo, dificultando o aumento de produtividade e a qualidade do produto", afirma o gerente-executivo da Unidade de Pesquisa da CNI, Renato da Fonseca.

Embora todas as áreas e categorias profissionais sejam atingidas por esse gargalo, a área de produção, principalmente operadores e técnicos, é a mais prejudicada.

A sondagem da entidade entrevistou executivos de 1.616 empresas entre os dias 3 e 26 de janeiro. Entre as empresas ouvidas, 931 são pequenas, 464 médias e 221 grandes.

CONSTRUÇÃO CIVIL

Outra pesquisa, dessa vez a cargo da Fundação Getúlio Vargas, já havia detectado os problemas de formação profissional da mão de obra nacional.

O trabalho da FGV mostrou que somente 17,8% dos trabalhadores ocupados na construção civil freqüentaram curso de educação profissional.

De 16 setores analisados na pesquisa, os com maior proporção de pessoas formadas em cursos de educação profissional são: automobilístico (45,71%), finanças (38,17%), petróleo e gás (37,34%). Já os com menor proporção são agronegócio (7%), outros (13,54%) e construção civil (17,8%).

Ao se levar em conta os níveis de formação (qualificação profissional, curso técnico e graduação tecnológica), a construção civil aparece em 14º lugar no ranking relativo à qualificação profissional e também na 14ª posição no referente a cursos técnicos. E aparece em 13º lugar se considerado o nível de graduação tecnológica. No total, são 16 setores avaliados.

Um dos principais temas de reflexão é que, apesar do aumento da escolaridade e dos salários no setor, há maior escassez de mão de obra na construção civil.

Por não empregar mulheres e jovens, os segmentos mais escolarizados da população, a tendência é de acirramento do apagão de mão de obra qualificada, segundo o estudo. A opção dos jovens ocupados é por trabalhos menos braçais. Dos 29 milhões de jovens ocupados, apenas 2 milhões trabalham no setor da construção civil.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PLANTÃO BONITO - ROUBO DE FERRAMENTAS
Construtor tem prejuízo de R$ 10 mil em roubo de ferramentas e pede ajuda para encontrar em Bonito
FOTO: GUARDA MUNICIPAL BONITO - AÇÃO DA GUARDA MUNICIPAL
Guarda Municipal prende motociclista armado até os 'dentes' em Bonito (MS)
FOTO: azzolinadvogados PENSÃO ALIMENTÍCIA
Devendo R$ 65 mil de pensão em MS, homem é preso pela PF no Rio de Janeiro
Foto: Arquivo Prefeitura de Bonito TURISMO - A RETOMADA
Turismo do MS capacita agentes de viagens durante Road Show em São Paulo e Ribeirão Preto
BONITO - SERRA DA BODOQUENA
Jornalistas e influenciadores aproveitam voo direto para conhecer as belezas naturais de Bonito
Davi tentou proteger mãe antes de ser assassinado por Maurílio - Crédito: Reprodução/Facebook PONTA PORÃ DE LUTO
Cena chocante, choro de policial e áudio: morte de mãe e filho deixou Ponta Porã em luto
Vítima levou 8 pontos após ser esfaqueada - (Foto: Marcos Ermínio, Midiamax) CASO DE POLÍCIA
Descontrolado, motorista cortou com facão homem que ajudou aluna ao afogar carro de autoescola
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Governo de MS vai bancar contas de energia de 141 mil famílias, veja como será
Katiuscia Fernandes - Subcom VACINA DA JANSSEN NO MS
JANSSEN: Mais 200 mil doses de vacina chegam ao Estado nesta semana em MS
Foto: ASSESSORIA BONITO 21K
Prefeito recebe ciclistas medalhistas do Bonito 21K