Menu
quarta, 2 de dezembro de 2020
Busca
OKA_BONITO_ABRIL

Dados de satélite mostram como a gravidade afeta a Terra

1 Abr 2011 - 12h51Por Estadão.com

Uma animação produzida pela equipe que trabalha com o satélite Goce, da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês), mostra como a força da gravidade varia na superfície da Terra.

Os dados fornecidos pelo satélite foram exagerados para criar as imagens, que são as mais precisas sobre o assunto até agora.

O modelo da Terra ilustra como a força que sentimos sob nossos pés não é a mesma em cada ponto to planeta.

Dados sobre a gravidade podem ajudar a entender terremotos

A gravidade é mais forte nas áreas que aparecem pintadas de amarelo no globo, e diminui até chegar às áreas azuis.

Informação

Os cientistas europeus dizem que os dados coletados pelo satélite estão modificando a compreensão sobre a força de gravidade e como ela está influenciando alguns dos processos naturais mais importantes da Terra.

Eles fornecem, por exemplo, uma visão mais clara de como os oceanos se movem e como eles redistribuem o calor do Sol pelo mundo - uma informação crucial para os estudos climáticos.

Os pesquisadores de terremotos também estão utilizando dados do Goce. Os fortes tremores que atingiram o Japão, no início do mês de março, e o Chile, em 2010, ocorreram porque grandes massas de rocha se moveram de repente sob a terra.

O satélite pode dar uma visão tridimensional do que estava acontecendo na Terra naqueles momentos.

"Mesmo que os terremotos tenham sido resultado de grandes movimentos na Terra, na altitude do satélite os sinais eram muito pequenos. Mesmo assim, é possível vê-los nos dados", disse Johannes Bouman, pesquisador do Centro de Pesquisa Geodésico da Alemanha.

A reprodução do planeta que aparece na animação é o que os pesquisadores chamam de geóide. De acordo com os cientistas, o modelo é uma espécie de versão do que a força de gravidade faz com a Terra, já que o planeta não é uma esfera perfeita e sua massa não é distribuída igualitariamente.

Dados precisos

O Goce foi lançado em março de 2009. Ele percorre o planeta de polo a polo, a uma altitude de 254,9 quilômetros - a menor órbita de um satélite de pesquisa em operação hoje.

Três pares de blocos feitos de platina dentro de um instrumento sensível a acelerações da gravidade, permitem mapear diferenças quase imperceptíveis no "puxão" exercido pela massa do planeta de um lugar a outro - das grandes cadeias montanhosas até as maiores depressões oceânicas.

Segundo Rune Floberhagen, o chefe da missão do Goce na ESA, o sistema permitirá ter dados cada vez mais detalhados.

"Quanto mais dados tivermos, mais fácil será suprimir os erros", disse.

"Estamos obtendo informações completamente novas em áreas como o Himalaia, os Andes e particularmente a Antártida. Todo o continente (da Antártida) precisa muito de informação sobre a gravidade, que nós agora podemos dar."

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE
Rodas de carreta se soltam e atingem mulher na calçada em cidade de MS, Assista
Vítima estava em uma Honda Biz e bateu em um caminhão na avenida. - Crédito: Repórter Top FATALIDADE NO TRÂNSITO
Militar da aeronáutica morre em acidente entre moto e caminhão em Campo Grande
noticiasconcursos.com.br confirmado auxilio emergencial com valor medio de r688 veja auxilio medio 688 AUXÍLIO EMERGENCIAL
Auxílio emergencial é confirmado com valor médio de R$ 688; veja como e quem recebe
MARACAJU - AÇÃO DO DOF
Veículo capotado com mais 500 quilos de maconha na região de Maracaju
JARDIM - AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Agehab lança edital de licitação para construção de bases do Lote Urbanizado em Jardim
PRORROGADO
Deputado Barbosinha articula com governo e consegue prorrogar validade do concurso da Agepen
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Em Brasília, Reinaldo Azambuja pede criação do FCO do Pantanal
AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Defesa Civil Nacional vistoria regiões do Pantanal onde Estado construirá 15 pontes de concreto
LEILÃO NO DETRAN/MS
Leilão de 479 sucatas aproveitáveis começa hoje pelo Detran, veja como participar
BONITO 21K
Bonito 21K acontece neste final de semana com protocolos de padrão internacional