Menu
BANNER ANNA
tera, 25 de fevereiro de 2020
Busca

Cientistas brasileiros querem testar vacina contra o HIV até o final do ano

11 Mar 2011 - 17h12Por Zero Hora

As pesquisas relacionadas ao HIV, causador da Aids, estão avançando no sentido de desenvolver uma vacina contra o vírus. Em um estudo que conta com a participação da Faculdade de Medicina da USP, pesquisadores criaram um modelo de vacina que atua na resposta imune das células-alvo do HIV e em maior número de partes do vírus, que apresentou características semelhantes a de vacinas altamente protetoras. Os testes com animais estão em andamento e o objetivo é que até o final do ano seja possível verificar se a vacina tem efeito protetor e começar a testá-la em seres humanos.

O professor Edécio Cunha-Neto, que coordena as pesquisas, conta que ainda não existe uma vacina eficaz contra o HIV que possa ser usada em larga escala.

Em quase todos os testes, registrou-se baixa cobertura, ou seja, a resposta imune acontecia apenas em uma pequena fração dos pacientes que recebiam a vacina e mesmo nas pessoas imunizadas, o grau de imunidade conseguido era fraco _ diz Neto.

Os estudos procuraram identificar as lacunas das vacinas já testadas e quais características seriam desejáveis para uma imunização mais eficaz.

A resposta imune deveria atingir um maior número de partes do HIV, especialmente as partes conservadas, que não sofreram mutações. Essa resposta deve ser ampla em cada indivíduo, mesmo em uma população com características genéticas muito diferentes, que determinam quais partes do vírus serão alvo da resposta imune _ ressalta.

Ao mesmo tempo, verificou-se a necessidade de estimular a resposta imune das células do tipo T-CD4, que são as células-alvo do HIV. Segundo o médico, o paciente infectado fica com um número baixo de T-CD4, o que leva a imunodeficiência. As vacinas já testadas se concentravam em fortalecer as células T-CD8, que destroem o HIV.

No entanto, se houver também estímulo ao grupo T-CD4, ele servirá de apoio ao T-CD8, aumentando seu poder defensivo.

Vacina

A partir destas conclusões, partiu-se para um desenho racional de vacina. O professor explica que foram escolhidas partes muito conservadas do HIV para induzir uma resposta imune e por meio de um programa de computador, identificou-se as regiões reconhecidas pelo TCD4, capazes de ser reconhecidos por células T de pessoas com múltiplas constituições genéticas diferentes.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DROGAS
Caminhão com 400 kg de maconha que saiu de MS e apreendido em Brasília
INSCRIÇÕES
Programa Vale Universidade recebe inscrições no dia 3 de março
Achado de cadáver
Bombeiros localizam corpo de jovem que havia desaparecido em rio de MS
Campo Grande
Bebê nasce sem ânus em Campo Grande e família busca vaga para cirurgia
Capotamento
Caminhonete capota após aquaplanar na BR-359 em Coxim
ATENTADO
Ex-prefeito de Amambai foi morto após discussão por desacordo trabalhista
Sorteio
Após acumular pela 16ª vez, Mega Sena terá o 3º maior prêmio da história
Chuva
Previsão é de chuvas e temperaturas amenas neste feriado de Carnaval, em Bonito
LUTO NO MS
Governo de MS decreta luto de três dias por conta da morte de ex-prefeito
NÃO RESISTIU
Ex-prefeito de Amambai e secretário especial da Casa Civil não resiste e morre no Hospital