Menu
BANNER ANNA
tera, 14 de julho de 2020
Busca
BONITO AGUAS DE BONITO

"Cidade dos Gêmeos", no RS, é destaque hoje no jornal americano The New York Times

25 Mar 2011 - 12h44Por Estadão.com

A apresentação de uma possível solução para o mistério da "cidade dos gêmeos" gaúcha é destaque nesta sexta-feira no jornal americano The New York Times.

 

Reforçando o destaque internacional que o tema tem recebido pela imprensa mundial, a reportagem aguarda as revelações de um estudo conduzido para explicar o alto percentual de nascimento de gêmeos em Cândido Godói (RS), uma história que motivou várias especulações.

 

O mistério aumentou quando o jornalista argentino Jorge Camarasa, autor de uma biografia sobre o geneticista nazista Josef Mengele, sugeriu que o fenômeno poderia ter sido resultado dos experimentos realizados por ele durante uma suposta passagem pela região nos anos 1960.

 

Os moradores se perguntam também se se trata de alguma substância presente na água da cidade, segundo reza a lenda local.

 

"Um grupo de cientistas agora pode descartar esses rumores de longa data. Úrsula Matte, uma geneticista de Porto Alegre, afirma que uma série de testes de DNA conduzidos em 30 famílias a partir de 2009 identificou um gene específico entre a população de Cândido Godói que aparece mais frequentemente em mães de famílias com gêmeos que naquelas sem gêmeos", escreve o jornal americano.

 

"O fenômeno é reforçado por um alto nível de procriação consanguínea entre a população, composta quase inteiramente por imigrantes de língua alemã."

 

Os detalhes serão apresentados em um evento da prefeitura nesta sexta-feira, após dois anos de pesquisas conduzidas pelo Instituto Nacional de Genética Médica Populacional da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

 

A pesquisadora foi a primeira a registrar cientificamente o fenômeno, particularmente notável na pequena São Pedro, um vilarejo de 350 moradores perto de Cândido Godói. Entre 1990 e 1994, o percentual de nascimentos de gêmeos em São Pedro foi de 10%, comparado com a média nacional de 1%.

 

A pesquisa analisou certidões de nascimento de 80 anos atrás e concluiu que o fenômeno dos gêmeos já existia nos anos 1930, antes da suposta passagem de Mengele pelo sul do Brasil.

 

Estudos feitos na água local não mostraram nenhuma substância atípica. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Deixe seu Comentário

Leia Também

VÍTIMA DE COVID-19
Jovem de 26 anos perde a luta contra a Covid-19, amigos lamentam nas redes sociais
BONITO - MS - AÇÕES DO GOVERNO DE MS
Aeroporto ganhará sistema que dá mais segurança ao pouso de aeronaves em Bonito (MS)
COVID-19
Bonito não registra novos casos de covid-19 nas últimas 24h; dos 96 infectados, 80 estão recuperados
FURTO
FOLGADO: homem tem carro e corrente de ouro furtada por amigo, em Bonito
Prisão em Bonito
EM BONITO: com um facão, homem ameaça mulher e até a polícia, mas acaba em cana
SISU
MEC diz que resultado do Sisu sairá amanhã
ATIRADOR
CRIME BÁRBARO EM MS: atirador mata ex-mulher, atira em crianças e se mata em igreja
Investigação
Filha encontra a mãe morta na varanda ao chegar em casa de madrugada
FISCALIZAÇÃO
PM e Guarda Municipal acaba com ‘festinha do Covid’, em Bonito
Meteorologia
Semana começa quente e temperatura pode chegar aos 32°C em Bonito (MS)