Menu
segunda, 18 de outubro de 2021
Busca
BONITO ÁGUAS GREEN WEEK
MEIO AMBIENTE

Fenômeno natural, decoada começa no rio Paraguai causando morte de peixes

19 Abr 2017 - 08h53Por Campo Grande News

Comum nesta época do ano por causa da cheia do Rio Paraguai e considerada fenômeno natural pelos pesquisadores, a decoada tem causado a morte de peixes no Pantanal pela falta de oxigênio e deixando a água com uma cor mais escura na região da Serra do Amolar.

"Normalmente, a decoada acontece no fim do mês de março com a primeira chegada das águas. Com a cheia, as águas invadem o campo e decompõem a matéria orgânica das margens, no caso, as plantas", diz o presidente do Ecoa, André Luiz Siqueira.

As bactérias responsáveis por essa deterioração, segundo ele, consomem o oxigênio e causam a morte dos peixes. Todas as espécies, segundo ele, sofrem com o processo. Alguns ainda tentam escapar.

"No Rio Paraguai há grandes bahias que recebem água limpa de outros rios que existem por perto, e alguns peixes tentam ir para esses locais para escapar do fenômeno. Esses peixes são os conhecidos peixes tontos, porque ficam debilitados com o fenômeno", pontua.

Não há como evitar a decoada. Muitas vezes a quantidade de peixes que aparecem boiando na superfície assusta, mas o fenômeno ajuda a equilibrar o meio ambiente, por exemplo atraindo garças que migram para a região nesse período ara se alimentar dos animais mortos.

"Acaba acontecendo um controle natural do meio ambiente. Esse peixes também servem de alimentos para répteis e mamíferos", diz o presidente da Ecoa.

Sobre os ribeirinhos, a comunidade Barra do São Lourenço é a mais atingida. "Mas como eles já sabem a época e como acontece a decoada, a população acaba tratando a água da chuva ou buscam água limpa em riachos, por exemplo, já que a do rio Paraguai fica imprópria para consumo".

Segundo a pesquisadora da Embrapa Pantanal, Márcia Divina de Oliveira, a intensidade da decoada depende da cheia do rio e da seca do ano anterior. "A decoada é a mudança das características das águas e a intensidade vai depender muito da cheia do rio. Nem sempre o fenômeno causa a morte dos peixes", informa.

Como o rio Paraguai tem uma área grande, não é possível fazer um balanço de quantos peixes morrem com a decoada por ano. "O fenômeno começa sempre na região da Serra do Amolar, porque lá se encontram as águas vindas da parte alta, como Cuiabá e da região norte".

A decoada é mais comum no rio Paraguai, rio Miranda na região do Passo do Lontra e no rio Taquari.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Pantanal na escuridão deixou equipe apreensiva - (Fotos: Reprodução, Instagram) FOI TENSO
VÍDEO: Elenco de Pantanal viveu momentos de terror durante tempestade de areia em MS
GUARDA MUNICIPAL DE BONITO NO GABINETE BONITO - MS - NO GABINETE
Trutis garante emenda de R$ 180 mil para compra de equipamentos para Guarda Municipal de Bonito
Elaine Paes, SAD OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Inscrições abertas para o Processo Seletivo da Agepan, veja como fazer
Vítima foi levada para a Unidade Básica de Saúde do município, onde foi constatada a morte (Foto: arquivo / Liga da Justiça) FATALIDADE
Jovem morre após receber descarga elétrica em área rural
A concessionária alega que reestabeleceu o serviço para 78% dos clientes de Mato Grosso do Sul - Crédito: Wesley Ortiz CAOS PÓS TEMPORAL
Ao menos 08 bairros permanecem sem energia em Campo Grande
TEMPO PREVISÃO DO TEMPO
Chuvas e ventos fortes com eventual queda de granizo são esperados nesta segunda e terça-feira
Foto: Divulgação do evento FESTIVAL UNIVERSITÁRIO DA CANÇÃO
Inscrições abertas para o Festival Universitário da Canção com prêmios de até R$ 8 mil
BONITO - MS BONITO - MS - TURISMO COM RESPONSABILIDADE
Turismo de Bonito tem o melhor setembro dos últimos 7 anos
Mais dois corpos foram achados logo nas primeiras horas de buscas neste sábado DURANTE TEMPORAL
Chalana vira com 21 pessoas durante vendaval, 06 corpos já foram encontrados no rio Paraguai
Assessoria de Comunicação UEMS EDUCAÇÃO DE QUALIDADE
UEMS investe mais de R$ 13 milhões em bolsas e auxílios para estudantes