Menu
ASSOMASUL MAIO 2019
segunda, 27 de maio de 2019
Busca
AGÊNCIA BONITO THIAGO
POLÍTICA

Para bancada de MS, barganha para Reforma da Previdência é fake ou crime

O governo federal teria oferecido R$ 40 mi em emendas para os deputados que votarem pela reforma

25 Abr 2019 - 08h22Por DA REDAÇÃO
Maioria dos deputados federais sul-mato-grossenses afirmam que não ouviram falar da proposta (Foto: Reprodução)Maioria dos deputados federais sul-mato-grossenses afirmam que não ouviram falar da "proposta" (Foto: Reprodução)

A proposta do governo de oferecer R$ 40 mi extras em emendas parlamentares aos deputados federais que votarem a favor da Reforma da Previdência é considerada fake ou crime para os membros da bancada sul-mato-grossense na Câmara Federal. De acordo com reportagem da Folha de São Paulo, a "barganha" foi confirmada por líderes de cinco partidos governistas.

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM) teria oferecido a destinação extra aos parlamentares até 2022. Conforme a Folha de São Paulo, a oferta foi feita na semana passada na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM). Com a proposta, os parlamentares favoráveis a reforma teriam um acréscimo de 65% no valor de emendas parlamentares, que hoje é de R$ 15,4 milhões.

O deputado federal, Fábio Trad (PSD) afirma que primeiro é preciso saber se a informação é “procedente”. Caso confirmada, ele reitera que a “proposta” do governo é um crime. “Segundo, que se for verdade o [ministro-chefe da Casa Civil] Onyx tem que ser exonerado. Se o presidente [Jair Bolsonaro] estava sabendo disso, ele cometeu crime e evidentemente devem ser adotas as providencias”, apontou.

Trad ainda aponta que o pagamento extra em emendas não seria possível por meio dos tramites burocráticos. “As emendas são impositivas e tem que ser liberadas de forma igualitárias. Eu não sei como faria para dar mais para um deputado e menos para outro”, lembra.

Assim como já informado  a reportagem o parlamentar do PSD é a favor da reforma, mas com ressalvas. “Sou contra o BPC de R$ 400,00, sou contra igualar idade na aposentadoria rural entre homem e mulher e sou contra a desconstitucionalização e defendo que as regras de transição de servidores públicos no regime geral sejam melhor debatida”, detalha Trad.

Já o deputado federal, Dagoberto Nogueira (PDT), considera a proposta do governo “muito grave”. “Até porque o próprio [presidente Jair] Bolsonaro fez um discurso durante toda a campanha que não queria a velha politica do toma lá da cá. E agora ele mesmo está promovendo essa politica”, critica. O pedetista ainda lembra que a dificuldade do governo na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) começou a ser superada.

“Com isso o povo brasileiro vai poder saber quem são os deputados negociantes e os deputados que estão no congresso para defender os interesses da população. Isso é uma barganha, é uma coisa horrível”, aponta Dagoberto. O deputado é categórico ao dizer que o seu posicionamento não mudou. “Eu vou votar contra, não vou aceitar barganha. Eu não estou a venda”, reforçou.

Da base do governo de Bolsonaro, o deputado federal Luiz Ovando (PSL), afirmou que a “barganha” é fake. “Isso é uma falácia. É uma invenção de partidos de esquerda como o PT e O PSOL, que não tem compromisso com a verdade”, defende Ovando. Como já tinha dito ao Campo Grande News, o deputado do PSL é a favor da reforma da previdência e defende que ela é necessária. Já o deputado federal, Loester Trutis (PSL), se recusou a falar com a reportagem do Campo Grande News. Anteriormente, Loester havia se posicionado a favor da reforma. "Sou base do governo", justificou no início do mês.

A deputada federal, Beatriz Cavassa (PSDB), afirma que não tem conhecimento do assunto. “Desconheço totalmente essa proposta”, confirma. Questionada sobre o posicionamento do projeto apresentado pelo Governo, a tucana não tomou partido. “Estamos ainda no ‘day after’ da apresentação do projeto, então vamos analisar isso com cautela antes de tomar qualquer decisão”, explica.

Colega de partido, a deputada Rose Modesto (PSDB), também desconhece a “tratativa” do governo federal. “Sou totalmente contra a barganha. Já estive no Ministério do Desenvolvimento Regional e não houve uma conversa sobre a reforma da previdência. Eu desconheço essa tratativa. Meu voto pela reforma seja ele qual for não tem nada condicionado a questão de liberar emenda parlamentar, recurso ou qualquer coisa”, ressalta.

O deputado federal, Beto Pereira (PSDB), que vai assumir como membro da Comissão Especial que vai analisar a reforma da previdência também não tem conhecimento sobre a proposta do governo. "Eu, particularmente não fui abordado com nenhuma oferta e nem soube de nenhum colega parlamentar que também tenha recebido. Porém, acho legítimo na atividade parlamentar irmos atrás de recursos para atender nosso Estado, nossos municípios e principalmente a população"aponta. O tucano reforçou seu posicionamento sobre o tema. Sempre me posicionei a favor da Reforma da Previdência. Acho que ela, ressalvo alguns ajustes necessários no texto, é fundamental para a recuperação fiscal do país.

Já deputado Vander Loubert (PT) não retornou as ligações da reportagem.

 

Três votos a menos

Conforme o Placar do Estadão, três deputados federais que eram a favor da reforma da previdência reviram seu voto. O número de parlamentares a favor da reforma caiu de 197 para 194, nesta quarta-feira (24). O que significa que agora o governo precisa de 114 votos para que o projeto seja aprovado. Ainda segundo o levantamento, 202 parlamentares não se posicionaram sobre as mudanças na previdência. Já o número de deputados contrários cresceu. Passando de 99 para 117.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - FIB 2019
Festival de Inverno levará espetáculos para assentamentos e distritos de Bonito (MS)
BONITO - MS - NA CÂMARA
Vereador convida população bonitense para a primeira votação do projeto jovem aprendiz nesta segunda
BONITO - MS - VALORIZANDO A ZONA RURAL
Valorizando a zona rural, prefeitura conclui reforma de ponte na fazenda Furna Dourada em Bonito
Bonito
12 produtores vão arcar com reparação de áreas para resolver turbidez de rio de Jardim e Bonito (MS)
CRISE NO BRASIL
Governo de MS só tem garantia de pagar salário em dia até junho
OPORTUNIDADE NO MS
Em MS, Prefeitura abre inscrições para contratação de auxiliares de enfermagem
BONITO - MS - OBRAS
Obras constrói novas sarjetas para escoamento de água das chuvas em Bonito (MS)
CONTRA A LAVA JATO
De MS, Beto, Bia e Vander votaram para tirar Coaf de Sérgio Moro
BONITO - MS - MAIS UM EMPOSSADO
Prefeito dá posse a motorista aprovado no concurso público em Bonito (MS)
BONITO - MS - VETO REJEITADO
Prefeito de Bonito tem a primeira derrota no legislativo em Bonito (MS)