Menu
KAGIVA
sbado, 19 de janeiro de 2019
KAGIVA
Busca
UNIPAR_PC
POLÍTICA

'Não se deve misturar ciência com religião', diz ministro Marcos Pontes

10 Jan 2019 - 10h25Por DA REDAÇÃO

"O ministro de Ciência e Tecnologia comentou uma fala de Damares Alves, em que ela afirma que a Igreja Evangélica perdeu espaço na história quando deixou a Teoria da Evolução entrar nas escolas. Pontes falou ainda sobre investimentos do setor privado em seu ministério e a implementação da internet banda larga em todo o país."

 

Astronauta Marcos Pontes, futuro ministro de Ciência e Tecnologia. FOTO: José Cruz/ABr (Crédito: )

Astronauta Marcos Pontes, futuro ministro de Ciência e Tecnologia. FOTO: José Cruz/ABr

 

O ministro de Ciência e Tecnologia Marcos Pontes comentou, nesta quinta-feira (10), uma nova polêmica envolvendo Damares Alves. Em um vídeo, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos afirma que a Igreja Evangélica perdeu espaço na história quando deixou a Teoria da Evolução entrar nas escolas. "E aí cientistas tomaram conta dessa área", disse. Em entrevista ao Jornal da CBN, Pontes afirmou que, na sua opinião, não se deve misturar ciência com religião. "Ela deve ter falado isso em algum tipo de contexto que eu não sei exatamente. Mas, do ponto de vista da ciência, são muitas décadas de estudo para formar a teoria da evolução", afirmou. 

Entre as metas prioritárias da pasta, Pontes citou a questão da água no Nordeste. "Essa segurança hídrica é função do Ministério do Desenvolvimento Regional, mas nós temos a função de ajudar na parte de tecnologias aplicáveis a isso". O ministro disse que ainda esse mês irá a Israel para verificar como funcionam os dessalinizadores deles. 

Ele também elencou a internet como prioridade de seu ministério. "A ideia é termos internet em banda larga no país como um todo. [...] . A educação é a base de tudo e não pode ser desassociada da Ciência e Tecnologia", avaliou. Em relação ao programa Ciências sem Fronteiras, criado no governo Dilma e encerrado definitivamente em 2017, o ministro afirmou que não foi discutida a possibilidade de retomar essa iniciativa. 

Marcos Pontes falou sobre os cortes no orçamento da pasta. Segundo ele, será necessário fazer alguns ajustes para recuperar investimentos no CPPQ e no Finep. "O CNPQ é essencial em pesquisa básica. É um dos nossos motores. Esse problema será tratado ao longo do ano", afirmou. Entre as possibilidades citadas pelo ministro, estão as emendas parlamentares. 

Pontes defendeu ainda a necessidade de atrair o setor privado para investimentos na área. "Precisamos atrair empresas. Precisamos ajudá-las a ter um ambiente positivo de negócios", afirmou. Em sua avaliação, a missão da pasta é produzir conhecimento através da ciência, produzir riqueza através de startups, melhorias de produtos e serviços e contribuir para a qualidade de vida das pessoas".

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVERNO DO MS
MARACAJU: Feita para durar 40 anos, estação de esgoto é uma das mais modernas do País
POLÍTICA
Senadora eleita por MS ironiza ‘caipiras’ e classifica de ‘idiotas’ quem critica visita à China
POLÍTICA
Membros de comitiva com políticos de MS são chamados de ‘semianalfabetos’ por Olavo de Carvalho
POLÍTICA
Sete deputados federais de MS receberam ajuda de custo no fim do mandato
BONITO E JARDIM NA FINAL
BONITO e Jardim com passeios de ecoturismo em MS finalistas em Prêmio Internacional
BONITO - MS - PROJETO APROVADO
Projeto que prioriza atendimento de mães de pessoas portadoras de necessidades especiais é aprovado
POLÍTICA
Parlamentares de MS vão à China conhecer sistema de reconhecimento facial
BONITO - MS - AVENTURA
BONITO: Contagem regressiva para o fim das inscrições no Bonito Cross
MUNDO - POLÍTICA
Prefeito morre após ser esfaqueado em evento com centenas de pessoas
BONITO - MS - PROJETO APROVADO
Luisa tem projeto aprovado e vida útil de motos para mototáxis passa de 5 para 7 anos em Bonito (MS)