Menu
ITALÍNEA DOURADOS
sbado, 20 de outubro de 2018
KAGIVA
Busca
BRASILEIRA EXECUTADA

Brasileira dona de escritório contábil é executada com 9 tiros de pistola na fronteira com MS

Brasileira dona de escritório contábil é executada com 9 tiros de pistola na fronteira com MS

13 Out 2018 - 16h51Por G1

A brasileira Elisandra Aranda Maldonado, de 38 anos, foi executada com 9 tiros de pistola calibre 9 milímetros na manhã deste sábado (13), na avenida Tenente Herrerro, no centro de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira seca com Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul.

Segundo a Divisão de Homicídios da polícia paraguaia, a brasileira, que é dona de uma empresa de contabilidade em Pedro Juan Caballero e que estava grávida, tinha acabado de sair de uma feira livre quando foi abordada por duas pessoas em uma moto, que fizeram os disparos.

Ela morreu no local, antes de receber os primeiros socorros. A polícia paraguaia investiga se o caso poderia relação com um ajuste de contas do crime organizado na região de fronteira.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ELEIÇÕES 2018 - FÁBRICA DE FAKE NEWS
Polícia e Justiça 'explodem' fábrica de fake news de coordenador de Odilon
TRAGÉDIA NAS ESTRADAS DO MS
Empresário e filho de 1 ano que morreram em acidente, retornavam de Bonito (MS)
TIRO ACIDENTAL
Pai foge após matar filho de 10 anos com tiro acidental no ouvido em cidade do MS
DOURADENSE - ACIDENTE FATAL
Empresário Douradense e filho morrem em acidente na BR-267 próximo Maracaju
NO RIO MIRANDA - MULTA E APREENSÃO
PMA prende e autua em R$ 17 mil oito turistas paulistas pescando com redes e tarrafas no Rio Miranda
BONITO - MS - TESTE EM AEROPORTO
Aeroporto terá testes durante Seminário Nacional de Perícia em BONITO (MS)
OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL
Temer recebeu R$ 5,9 mi em propinas do setor portuário, diz PF
NA REGIÃO DE BONITO
Motorista morre após caminhão cair de serra na MS-382 na região de Bonito (MS)
AINDA DESAPARECIDA
Servidora pública do TRE/MS continua desaparecida e familiares pedem ajuda
TRAGÉDIA
Menina de 2 anos é atropelada na garagem de casa quando mãe dava ré no carro, em Campo Grande