Menu
KAGIVA
sexta, 17 de agosto de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Vereador de Aquidauana expulso do PPS acusa Athayde Nery de "empregado do PMDB"

18 Abr 2011 - 14h48Por Midiamax

Wezer Lucarelli, vereador de Aquidauana, foi um dos 22 expulsos do PPS último sábado (16), acusado de infidelidade partidária pelo diretório regional. O parlamentar afirmou nesta segunda-feira que irá recorrer da medida no diretório nacional e representar contra o presidente da sigla em MS, o vereador por Campo Grande Athayde Nery.

“O diretório escolheu a dedo quem iria expulsar, eu não me rendo ao PMDB e eles são todos empregados por este partido, isso foi uma verdadeira perseguição política”, afirmou o parlamentar, que acusa o Athayde de não ter credibilidade e ter sido infiel ao PPS nas últimas eleições.

Segundo Wezer, o fato de ter gravado cenas do prefeito da cidade Fauzi Suleiman, que acabaram gerando seu afastamento, também pesaram na decisão de sua expulsão do PPS. “Não foi exclusivamente pela denúncia, mas pesou também contra mim”, afirmou o vereador.

O parlamentar de Aquidauana ainda indicou que seu futuro político deve ser em outra sigla, o PDT.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVENO DO MS
Governador afirma que pavimentação asfáltica da MS-223 começa nos próximos dias em Costa Rica
INELEGÍVEL
Procuradoria pede impugnação de candidatura do Zeca do PT
BONITO - MS - INAUGURAÇÃO
HOJE tem inauguração do Santo Rock Bar, caipirinha FREE para mulheres até meia-noite em Bonito (MS)
POLÍTICA
Parecer do TRE-MS dá aval para cassar vereadora Cida Amaral
MEIO AMBIENTE
Em fase final, projeto visa recuperar o Taquari com manejo correto do solo
BONITO - MS - AÇÕES NO ÁGUAS DO MIRANDA
BONITO (MS): Obras realiza serviços de revitalização no distrito Águas do Miranda
BONITO - MS
Almoço beneficente em prol do Instituto Visão de Vida acontecerá neste sábado em Bonito
CASO MAYARA
Acusado de matar a musicista Mayara Amaral diz que estava 'possuído'
ACIDENTE
Mulher é arremessada e morre em capotamento de veículo na BR-359
CIDADES
Mutirão vai analisar 11 mil processos de presos condenados em MS