Menu
ITALÍNEA DOURADOS
sexta, 22 de junho de 2018
KAGIVA
Busca

Vacina contra rotavírus reduz em 22% morte de crianças

23 Abr 2011 - 18h07Por Estadão.com

Três anos de vacinação contra rotavírus diminuíram em 22% o número de mortes de crianças com menos de 5 anos por diarreia grave no País. Internações pelo problema caíram 17% no período. Em valores absolutos, o programa evitou a internação de 130 mil crianças e a morte de 1,5 mil.

É o que mostra um estudo publicado na PLoS Medicine, o primeiro a avaliar o impacto da imunização contra rotavírus em um cenário de "mundo real", fora do contexto dos testes clínicos.

No trabalho, os pesquisadores compararam dados de internação e mortalidade nos três anos seguintes à inclusão da vacina - de 2007 a 2009 - com os anos anteriores à adoção do imunizante - de 2002 a 2005.

O Brasil foi o primeiro país a incluir a vacina no seu calendário nacional de imunizações, em 2006. À época, vários pediatras brasileiros consideraram temerária a decisão.

Em 1998, havia sido licenciada a primeira vacina contra rotavírus nos Estados Unidos. Um ano depois, ela foi suspensa, pois aumentava a ocorrência de obstruções intestinais, quadro clínico grave, em crianças que receberam a vacina após os seis primeiros meses de vida.

"Com o trauma, as exigências de segurança cresceram muito", recorda o virologista Eduardo Volotão, do Laboratório de Virologia Comparada e Ambiental do Instituto Oswaldo Cruz (IOC-Fiocruz). "O FDA (agência americana de vigilância sanitária) só aprovou uma nova vacina contra rotavírus dez anos depois."

Trauma.

Em boa medida, o estudo da PLoS Medicine coroa os esforços para superar o trauma da vacina de 1998, comprovando que a imunização contra o rotavírus realmente diminui a mortalidade infantil. Assinam o trabalho estudiosos do Ministério da Saúde, da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e do Centro de Controle de Doenças (CDC, na sigla em inglês), nos Estados Unidos.

A vacina aprovada pelo FDA em 2008 é a Rotarix, da GSK Bio, a mesma usada pelo governo brasileiro desde 2006. Ela é monovalente, ou seja, funciona para um único sorotipo do vírus: o G1. Contudo, testes apontam que há proteção cruzada para outros sorotipos, como o G3, o G4 e o G9.

Em 2008, Bio-Manguinhos assinou um contrato de transferência de tecnologia com a GSK Bio. Em tese, o País produzirá sua própria vacina a partir de 2013. Até lá, comprará o produto da farmacêutica britânica. Cada dose custa US$ 7 (cerca de R$ 11). São necessárias duas doses para conferir proteção contra a doença.

Outros fornecedores.

No mercado, há também uma vacina pentavalente (para cinco sorotipos do vírus) chamada RotaTeq, produzida pela Merck.

Na rede pública, qualquer criança pode receber a Rotarix de graça: uma dose no segundo mês de vida e outra no quarto.

"Quem costuma consultar o pediatra na rede privada, normalmente, prefere pagar pela vacina pentavalente RotaTeq", afirma Celso Granato, infectologista do Fleury Medicina e Saúde.

Cada dose custa cerca de R$ 150. São necessárias três doses: no segundo, quarto e sexto mês de vida.

Volotão afirma que há poucos trabalhos comparando o impacto de cada uma das vacinas na diminuição das diarreias graves em crianças.

"O único país onde os dois produtos são utilizados de forma concomitante, mas em regiões diferentes, é a Austrália", diz o pesquisador. "E os estudos australianos mostram que não há grande diferença do ponto de vista da saúde pública."

Em 2005, o Instituto Butantã anunciou que pretendia produzir uma vacina pentavalente contra o rotavírus.

Isaias Raw, presidente do Conselho Técnico-Científico da Fundação Butantã, afirma que a vacina já passou pela fase 1 dos testes clínicos. Os resultados ainda serão publicados.

Raw avalia que a utilização da vacina da GSK Bio no Programa Nacional de Imunizações praticamente inviabilizou a realização dos testes de fase 2 no País. "Todas as crianças já recebem a Rotarix", aponta o cientista. "Estamos conversando com a Opas para realizar os testes em outro país latino-americano", aponta o pesquisador brasileiro.

A Fundação Bill e Melinda Gates financiou parte da pesquisa do Butantã. "Eles também estão investindo em laboratórios de outros países - dois na Índia e três na China - para produzir o mesmo produto", conta Raw.

Prevenção.

Vacina não substitui saneamento básico e higiene, sublinha Volotão. Ele recorda que regiões com boa infraestrutura possuem menos sorotipos circulantes do rotavírus, o que aumenta a eficácia da vacina.

O laboratório onde ele trabalha, no IOC-Fiocruz, produziu boa parte dos dados brutos que fundamentaram as conclusões do artigo publicado da PLoS Medicine.

Panorama global

Calcula-se que, no mundo, 1,34 milhão de crianças com menos de 5 anos morrem todos os anos de diarreia grave. O rotavírus é responsável por um terço dos casos da doença.

Para entender

O rotavírus costuma causar diarreia aguda. Atinge, principalmente, crianças menores de 5 anos, mas também afeta adultos, embora com menor gravidade. Pode ocasionar surtos em escolas, berçários, creches e hospitais. Os principais sintomas são diarreia abundante (de três a oito dias), vômito, febre alta e dores abdominais. Os sintomas aparecem dois dias depois do contato com o vírus. A evolução do quadro pode causar uma desidratação grave, que, se não for tratada adequadamente, pode ser fatal.

A transmissão costuma ocorrer por contato com água, alimentos ou objetos contaminados por fezes de pessoas infectadas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE DE EMPREGO
Prefeitura de Campo Grande abre inscrições de processo seletivo para nível médio
BONITO - MS
SENAR vai realizar curso de Produção de Alimentos Saudáveis em Bonito
EM MS
Eleitores já podem se cadastrar para atuar como mesários
OPERAÇÃO OIKETICUS
Cheque da desembargadora Tânia Borges é encontrado em investigação do Gaeco
NARCOTRÁFICO
Paraguai destrói 107 acampamentos com 318 toneladas de maconha na fronteira
BELEZAS NATURAIS DE MS
Isto é Mato Grosso do Sul: o novo vídeo que retrata as belezas do MS
DEFESA SANITÁRIA
MS apresenta situação da fronteira na reunião que discute a retirada da vacina contra aftosa
DEU RUIM
Golpe do 'Mercado Livre'
OPORTUNIDADES DE EMPREGOS
Terminam hoje inscrições de processo seletivo da UFMS para 48 vagas
TEMPO E TEMPERATURA
Inverno começa seco e quente em Mato Grosso do Sul