Menu
mutantes
quinta, 21 de fevereiro de 2019
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

UE adotará medidas contra sedentarismo e mau hábito alimentar

7 Jul 2011 - 10h16Por Folha.com

Os países da UE (União Europeia) decidiram nesta quarta-feira promover medidas para combater "com urgência" o sedentarismo e os hábitos nutricionais inadequados, diante do aumento da obesidade e do crescimento das diferenças na expectativa de vida entre os estados-membros.

A promoção de um estilo de vida saudável e a redução das desigualdades sanitárias entre os 27 países foi um dos principais eixos de ação que a presidência polonesa da UE apresentou para o semestre no conselho informal de ministros da Saúde realizado nesta quarta-feira em Sopot (Polônia).

"Se no passado as doenças infecciosas eram a principal causa de morte na UE, atualmente são as doenças crônicas e as do sistema cardiovascular", destacou ao fim da reunião a ministra de Saúde polonesa, Ewa Kopacz.

Sessenta e oito por cento das mortes na UE são causadas pelas doenças relacionadas à alimentação e à prática de exercício físico. "Portanto, podem e devem ser prevenidas", destacou em entrevista à imprensa Kopacz.

Kopacz destacou a necessidade de reduzir a obesidade, outro fator de risco para as doenças cardiovasculares, que afeta entre 8% e 25% dos adultos da UE e uma em cada cinco crianças europeias.

Os estados-membros colocarão estratégias e medidas concretas para promover os hábitos saudáveis e reduzir a obesidade em um texto de conclusões que pode ser adotado no Conselho de Saúde, em reunião a ser realizada em Bruxelas no início de dezembro, disse a ministra polonesa.

Os ministros da UE se comprometeram a melhorar a detecção antecipada das disfunções relacionadas à comunicação infantil, com crianças portadoras de problemas visuais ou auditivos.

Em particular, apoiaram a criação de "centros europeus de referência" que permitam agilizar a cooperação entre os estados-membros e trocar boas práticas sobre métodos de diagnóstico e de tratamento, segundo explicou a ministra polonesa.

Kopacz assinalou a importância de detectar o mais rápido possível os problemas de percepção que possam ter as crianças, já que repercutem no rendimento escolar e, mais adiante, nas possibilidades de formação e emprego.

Por último, a presidência rotativa da UE insistiu na necessidade de incorporar as novas tecnologias aos serviços sanitários por meio de medidas como a digitalização e as bases de dados dos pacientes.

Kopacz mencionou países que estão à frente da Europa neste sentido como a Finlândia, Dinamarca e Holanda, e pediu aos estados-membros que "encontrem novas formas de financiamento" para modernizar seus sistemas sanitários.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GESTÃO PÚBLICA
Reinaldo Azambuja fala sobre desafios da nova gestão em entrevista à GloboNews
BONITO - MS - CONGRESSOS DE NETWORKING
Bonito (MS) receberá pelo menos 10 mil visitantes na baixa temporada em busca de networking em 2019
AGORA DEU MEDO
PMA captura cascavel de 1,3 metros em residência na Capital
GERAL
Em MS, 38 radares voltam a operar na BR-163 a partir da próxima semana
TEMPO E TEMPERATURA
Alerta: 24 cidades de MS estão com aviso de tempestade de perigo potencial
BONITO - MS - POLÍCIA
Vítima de 'estupro virtual' volta para casa e retoma rotina na escola em Bonito (MS)
GERAL
Sistema do Detran-MS continua fora do ar nesta quarta-feira
GERAL
Gabaritos do Enade 2018 já estão disponíveis no site do Inep
COTA ZERO
Deputados pedem que caça do jacaré seja liberada
POLÍCIA
Homem é preso, suspeito de exploração sexual de criança