Menu
mutantes
quinta, 21 de fevereiro de 2019
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS
Brasil - Esportes

Trovões e chuva preocuparam Felipão e interromperam treino do Palmeiras

30 Nov 2011 - 09h00Por Terra

Com assédio, presença em peso da imprensa, pressão e até trovões e raios, que caíram em peso nesta última terça-feira e interromperam treino na Academia de Futebol, o Palmeiras cada vez mais vive a tensão que antecede o decisivo clássico contra o Corinthians. Às vésperas do confronto decisivo, o time alviverde transpira o confronto a cada dia, como o próprio volante Marcos Assunção admitiu. A equipe alviverde precisa derrotar o clube alvinegro para impedir a festa e o título de seu arquirrival.

"Isso tudo (assédio e alta frequência de repórteres no CT alviverde) é mais pelo Corinthians mesmo, não vinha ficando desse jeito, e isso é porque eles estão disputando o título. Mas não depende só da gente, podemos ganhar e o Vasco perder que eles também serão campeões. Nós brigamos somente pela nossa temporada", afirmou o atleta, quando questionado sobre a grande quantidade de pessoas na Academia nos últimos dias.

De fato, o clima no Palmeiras vem ficando cada dia mais tenso. Além da pressão natural que antecede os clássicos, o clube vê os jogadores cada dia mais requisitados pela imprensa e por torcedores, uma vez que o confronto do próximo domingo será decisivo para o arquirrival. Em caso de vitória alvinegra, o Corinthians conquistará seu quinto título brasileiro justamente em cima de seu mais indigesto adversário.

"O jogo contra o Corinthians tem mais rivalidade até que o São Paulo, ainda mais que o Corinthians disputa o título. É o maior clássico do Palmeiras, mais que Santos e São Paulo e vamos fazer de tudo para conseguir uma boa vitória. Os resultados estão vindo e que domingo as coisas continuem assim", decretou Marcos Assunção, que a todo momento se esquivava de questionamentos sobre a partida, evitando declarações ásperas que pudessem motivar o adversário.

Toda a cautela é justificável. O time alvinegro precisa de apenas um empate para erguer seu quinto troféu de Campeonato Brasileiro na história, e ter uma festa ainda maior por celebrá-lo diante de seu maior oponente. Ao rival do Palestra Itália, só restará fazer o possível para derrotar os corintianos, mesmo que isso não tire o título do Parque São Jorge - o Vasco também precisaria vencer o Flamengo.

"O Corinthians está muito pressionado, o Palmeiras também. Mas estamos conscientes do trabalho e não lutamos para nada, como acontece com eles. Só que eu gostaria que o Vasco fosse campeão, como torcedor mesmo. Tenho respeito pelo Corinthians, merece a taça, mas pela rivalidade prefiro que o Vasco saia com esse título", confessou Assunção.

No CT do Palmeiras, o discurso é o mesmo, e o assunto também. Se antes o clube andava um pouco no "ostracismo" devido à temporada irregular que não lhe rendeu posições honrosas nas competições que disputou, tudo muda a cada novo dia à medida que o clássico decisivo se aproxima. Ao menos até às 17h de domingo, o Palmeiras respirará Corinthians. Resta saber se o Pacaembu reserva um feliz final alviverde... Ou alvinegro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GESTÃO PÚBLICA
Reinaldo Azambuja fala sobre desafios da nova gestão em entrevista à GloboNews
BONITO - MS - CONGRESSOS DE NETWORKING
Bonito (MS) receberá pelo menos 10 mil visitantes na baixa temporada em busca de networking em 2019
AGORA DEU MEDO
PMA captura cascavel de 1,3 metros em residência na Capital
GERAL
Em MS, 38 radares voltam a operar na BR-163 a partir da próxima semana
TEMPO E TEMPERATURA
Alerta: 24 cidades de MS estão com aviso de tempestade de perigo potencial
BONITO - MS - POLÍCIA
Vítima de 'estupro virtual' volta para casa e retoma rotina na escola em Bonito (MS)
GERAL
Sistema do Detran-MS continua fora do ar nesta quarta-feira
GERAL
Gabaritos do Enade 2018 já estão disponíveis no site do Inep
COTA ZERO
Deputados pedem que caça do jacaré seja liberada
POLÍCIA
Homem é preso, suspeito de exploração sexual de criança