Menu
BONITO_PREFEITURA_FEVEREIRO_2019
quinta, 21 de fevereiro de 2019
mutantes
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

Transporte urbano é o maior problema para a Copa 2014

13 Jun 2011 - 17h42Por Estadão.com

Cinco das 12 cidades-sede da Copa de 2014 estão com o calendário das obras para transportar torcedores e turistas tão atrasado que nem sequer assinaram contratos de financiamento com a Caixa Econômica Federal (CEF).

Do total de investimentos planejados para as chamadas "obras de mobilidade urbana", só a capital mineira, Belo Horizonte, pode afirmar que começou a tirar os projetos do papel e a usar o dinheiro - mas foram liberados apenas R$ 65,8 milhões.

Segundo dados da CEF, as duas obras iniciadas em Belo Horizonte são a construção de vias exclusivas para ônibus nas avenidas Antonio Carlos e Pedro I e o Boulevard Arrudas-Tereza Cristina.

Documento de acompanhamento das obras da Copa indica que mais da metade (56%) das intervenções previstas na rubrica de mobilidade urbana já sofreu atrasos no seu cronograma, sem contar com o caso de Manaus - claramente o mais problemático segundo esse relatório.

Os investimentos públicos no Mundial de futebol que o Brasil organizará daqui a três anos somam quase R$ 24 bilhões, incluindo estádios, aeroportos e portos. Metade desse valor, R$ 11,8 bilhões, será gasto nas obras de mobilidade urbana.

Conclusão: a apenas sete meses do prazo limite fixado pela presidente Dilma Rousseff para o início de todas as obras - dezembro deste ano -, até agora só foi investida a irrisória porcentagem de 0,5% do dinheiro prometido, o correspondente ao que foi liberado para as obras de Belo Horizonte (R$ 65,8 milhões). O temor é que, no atual ritmo, nem os projetos das obras estejam prontos até o final do ano. O prazo final para a entregas das obras é dezembro de 2013.

Veículos leves. As obras dos corredores de BRT (do inglês Bus Rapid Transit), faixas preferenciais, veículos leves sobre trilhos (VLT) e monotrilhos são as que consumirão a maior fatia do dinheiro público a ser gasto na Copa do Mundo de 2014.

Levantamento feito pelo Estado nas bases de dados da Caixa e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), responsável pelo financiamento do BRT do Rio de Janeiro, mostra que cidades não assinaram contratos de financiamento: Manaus, Recife, Fortaleza, Natal e Brasília.

Além das duas obras de Belo Horizonte, o governo registra o início de mais três obras para transporte de torcedores, mas que ainda não tiveram nenhum financiamento: o BRT do Rio de Janeiro, a Via Mangue, em Recife, e o Corredor Mário Andreazza, em Cuiabá.

Estado crítico. Manaus tem a situação mais complicada no conjunto da Copa. Com 20,2 quilômetros de monotrilho e mais 23 quilômetros de BRT programados, a capital do Amazonas entrou oficialmente em alerta crítico, segundo avaliação que está em um documento coordenado pelo Ministério do Esporte.

A previsão oficial de conclusão do monotrilho entre a região norte e o centro da cidade, ligando a rodoviária, a área dos hotéis e o estádio, é que a obra só deve ficar pronta em abril de 2014.

Além disso, as obras enfrentam restrições do Ministério Público, e tanto a licitação como o financiamento para as obras estão suspensas por recomendação dos procuradores.

O Ministério Público Federal também apontou problemas em projetos e licitações realizados por Brasília, São Paulo e Belo Horizonte.

No caso da capital federal, os procuradores encontraram "vícios insanáveis" na licitação para a construção do VLT, segundo apontam em relatório oficial.

"Inevitável". Para Luiza Gomide, diretora de Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, as obras da mobilidade urbana são o maior e mais caro desafio da Copa. "São o grande problema, o problema mais difícil e o que leva a maior fatia dos recursos públicos", avalia.

"Os municípios e Estados estão trabalhando, mas é inevitável que os projetos e as obras sejam mais complexos do que o esperado, por causa das intervenções urbanas", completou Gomide. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GESTÃO PÚBLICA
Reinaldo Azambuja fala sobre desafios da nova gestão em entrevista à GloboNews
BONITO - MS - CONGRESSOS DE NETWORKING
Bonito (MS) receberá pelo menos 10 mil visitantes na baixa temporada em busca de networking em 2019
AGORA DEU MEDO
PMA captura cascavel de 1,3 metros em residência na Capital
GERAL
Em MS, 38 radares voltam a operar na BR-163 a partir da próxima semana
TEMPO E TEMPERATURA
Alerta: 24 cidades de MS estão com aviso de tempestade de perigo potencial
BONITO - MS - POLÍCIA
Vítima de 'estupro virtual' volta para casa e retoma rotina na escola em Bonito (MS)
GERAL
Sistema do Detran-MS continua fora do ar nesta quarta-feira
GERAL
Gabaritos do Enade 2018 já estão disponíveis no site do Inep
COTA ZERO
Deputados pedem que caça do jacaré seja liberada
POLÍCIA
Homem é preso, suspeito de exploração sexual de criança