Menu
mutantes
tera, 19 de maro de 2019
Busca
ITALÍNEA DOURADOS

TJ/MS anula julgamento e livra Terenos de pagar multa de R$ 24 mi no caso do lixão

10 Jun 2011 - 07h28Por Correio do Estado

O Tribunal de Justiça (TJ/MS) julgou hoje (9) o recurso sobre o lixão de Terenos, pelo não cumprimento de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

Por unanimidade, o desembargador Luiz Tadeu Barbosa Silva, anulou a sentença de primeira instância e, consequentemente, a multa de R$ 24 milhões, que a prefeitura deveria pegar pelo não cumprimento do TAC.

O processo volta para o juiz de Terenos, para nova análise e julgamento.

Caso do Lixão 

O recurso originou-se de uma multa ao município de Terenos, pelo não-cumprimento de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), assinado no ano de 2003, que tinha o objetivo de resolver o problema do lixão na cidade. O valor dessa execução estaria hoje em mais de R$ 24 milhões.

Na tentativa de conciliação realizada ontem (08), presidida pelo Desembargador Luiz Tadeu, o Prefeito de Terenos (que não foi o subscritor do TAC em 2003), disse que o problema do lixão será resolvido definitivamente até dezembro, conforme projeto semelhante que foi desenvolvido no município de Caarapó.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
Polícia Militar Ambiental de MS completa 32 anos e comemora o fim dos “coureiros”
SAÚDE
Saúde confirma quarta morte por dengue este ano em MS
SABORES
Na concorrência com Tastmade, amigas criam página com receitas para MS
LOTERIA
Mega-Sena sorteia nesta quarta-feira prêmio acumulado de R$ 33 milhões
CIDADES
Município de MS que homenageia herói da Retirada da Laguna completa 81 anos
TURISMO
Sete destinos para se aventurar em Bodoquena no feriadão de abril
BONITO - MS
Prefeitura distribui 400 jogos de carteiras e novos uniformes em Bonito
SAÚDE E ALIMENTAÇÃO
Insônia, falta de ar e angústia: conheça os sintomas da intoxicação causada pelo café
EDUCAÇÃO
Enem 2018: espelhos da redação estão disponíveis para candidatos; veja correção
POLÍCIA
Garoto é investigado em MS após dizer que atiradores de Suzano deviam ter matado policiais