Menu
mutantes
tera, 23 de abril de 2019
ASSOMASUL MARÇO
Busca
ÁGUAS DE BONITO

Técnico Muricy Ramalho está fora do Fluminense

14 Mar 2011 - 07h23Por Folha.com

O técnico Muricy Ramalho fez neste domingo, no empate em 0 a 0 contra o Flamengo, seu último jogo no comando do Fluminense.

Conforme a Folha antecipou, o treinador entregou o cargo logo após a partida. No momento, não há possibilidade de ele ir para o Santos.

Após o empate com o Flamengo, neste domingo, no Engenhão, o clube anunciou que Muricy não daria entrevista coletiva como previsto.

O treinador se manifestou apenas por meio de um comunicado oficial (leia abaixo).

"Quando cheguei ao clube foram prometidas duas condições: uma equipe para ser campeã e a melhoria na estrutura física do clube. O primeiro foi conquistado com o título do Campeonato Brasileiro de 2010, e o segundo, a melhoria na estrutura, não foi realizada", declarou em nota.

Minutos antes da divulgação do comunicado, o goleiro Ricardo Berna confirmou aos repórteres, na saída do Engenhão, que Muricy já havia se despedido dos jogadores no vestiário.

 

Quem falou sobre a saída do treinador ainda na noite deste domingo foi o presidente do Flu, Peter Siemsen.

"Ele tinha dois objetivos nno Fluminense. Um era o título, e ele conseguiu 100%. O outro era a melhoria do clube, coisa que ele acha que não alcaçou. E hoje ele não se sente satisfeito. Ele acha que não atingiu esse objetivo, e pediu para deixar o Fluminense", disse Siemsen.

Amigo de Muricy Ramalho, o vice-presidente de futebol do Flu, Alcides Antunes, foi demitido do clube na semana passada. A demissão, porém, não teria ligação com a saída do treinador.

"Nós vamos superar esta perda. Eu fui comunicado da saída do Muricy no sábado de manhã, então uma coisa não tem nada a ver com a outra", emendou o presidente do clube, sobre a demissão de Antunes.

"Os jogadores de forma dura e séria se comprometeram com o jogo [Fla-Flu]. Não comuniquei porque fui comunicado no sábado mas não participei da rescisão. Fui comunicado no sábado informalmente, e ontem à noite conversei com Muricy e tive um entendimento da decisão dele", explicou Siemsen.

Antes da partida começar, Muricy Ramalho defendeu o Antunes em entrevista aos repórteres no campo e preferiu não responder sobre sua permanência no cargo de treinador.

"Além de bom trabalho e de ter ajudado a ganhar o Brasileiro, o Alcides é meu amigo. Isso [a demissão] é com a diretoria. Eu só falo sobre isso [pedido de demissão] após o jogo", disse o treinador.

No clube, Muricy conquistou o Campeonato Brasileiro de 2010, quando foi eleito o melhor técnico. Neste ano, porém, o time não mostra o mesmo rendimento do ano passado.

No primeiro turno do Estadual do Rio de Janeiro, o Fluminense foi eliminado na semifinal pelo Boavista.

Na Taça Libertadores deste ano, a equipe não venceu uma partida sequer até o momento. Foram dois empates e uma derrota, e há o risco de o time ficar fora das oitavas de final.

Muricy é tetracampeão brasileiro --três desses títulos conquistados no São Paulo. Nos últimos seis anos, foi eleito cinco vezes o melhor treinador da competição nacional.

MURICY NO FLU
Muricy Ramalho se reuniu e com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, logo após a Copa do Mundo e a demissão do técnico Dunga.

No entanto, não aceitou o cargo de treinador da seleção brasileira em razão do contrato vigente com o Fluminense e o respaldo que dizia ter da diretoria e do patrocinador do clube.

Em seguida, Mano Menezes foi chamado para ser treinador da seleção no lugar de Dunga.

LEIA A ÍNTEGRA DO COMUNICADO DE MURICY RAMALHO
O técnico Muricy Ramalho deixou o comando do Fluminense neste domingo (13 de março), após o empate sem gols diante do Flamengo, pela 3ª rodada da Taça Rio.

"Tomei esta decisão há alguns dias, mas devido ao clássico de hoje, achei correto esperar o jogo. Quando cheguei ao clube foram prometidas duas condições: uma equipe para ser campeã e a melhoria na estrutura física do clube. O primeiro foi conquistado com o título do Campeonato Brasileiro de 2010, e o segundo, a melhoria na estrutura, não foi realizada. Quero muito agradecer a todos que trabalharam comigo durante esse período e dizer que meu ciclo foi encerrado no clube. Quero agradecer também a Unimed, através de seu presidente Celso Barros, parceiro em todos os momentos, pelo apoio recebido durante todo o meu trabalho, e ao Alcides Antunes, que batalhou junto. O agradecimento especial é para torcida do Fluminense pelo total apoio enquanto comandei o time. Desejo muito sorte e sucesso a diretoria, a equipe, aos funcionários e torcida ", declarou Muricy Ramalho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CIDADES
Dias Toffoli chama para conciliação com indígenas e revolta sitiantes
POLÍTICA
Deputado quer proibir sátira de imagens cristãs em manifestações de MS
COTIDIANO
Amigos lamentam falecimento de Rubens Catenacci, referência na pecuária brasileira
TURISMO
Boletim comparativo de alta temporada do ObservaturMS mostra crescimento no fluxo turístico
GERAL
MPT investiga demissão de funcionários da Mabel sem aviso prévio em MS
EDUCAÇÃO
Governo de MS divulga inscrições para Vale Universidade Indígena
MEIO AMBIENTE
Desmatamento prossegue em Rio Verde, mas com nova faixa de preservação
POLÍCIA
Traficante foge e abandona picape com mais de 800 kg de maconha
POLÍTICA
Prefeita de Miranda continua no comando até ser notificada de cassação
EMPREGOS E CONCURSOS
Prefeitura abre seletiva com 34 vagas e salários de até R$ 1,7 mil em MS