Menu
ITALÍNEA DOURADOS
tera, 23 de outubro de 2018
KAGIVA
Busca

TCE analisa 70 processos e multa prefeituras em mais de R$ 17 mil

17 Ago 2011 - 14h15Por Campo Grande News

O TCE (Tribunal de Contas do Estado)analisou 39 processos referentes a contratos e constatou irregularidades em oito deles. Em razão disso, foram aplicadas multas em mais de R$ 4 mil. Em outros jugalmentos, as multas somaram mais de R$ 13 mil.

No processo em cima do contrato firmado entre a prefeitura de Iguatemi e a empresa Kleszcz Ranghetti & Cia Ltda para fornecimento de combustível, o conselheiro José Ricardo Pereira Cabral alegou que os pagamentos não coincidem com o montante das notas fiscais, superando em mais de R$ 2 mil e que os documentos não foram enviados ao Tribunal dentro do prazo legal.

Sobre essa irregularidade, o TCE multou o prefeito municipal de Iguatemi, José Roberto Felippe Arcoverde (PSDB) em R$ 2 mil.

O processo de 2005 entre a prefeitura de Tacuru e a empresa Paulo Junges Advogados Associados também foi analisado e julgado irregular a contratação da assessoria jurídica. O TCE multou o prefeito de Tacuru à época, Cláudio Rocha Barcelos.

Durante a sessão da 2ª Câmara 16 dos 31 processos, foram considerados irregulares e as multas somadas resultam em mais de R$ 13 mil.

No processo referente ao contrato firmado entre a prefeitura de Dourados e a Empresa de Conservação e Asseio Ltda., foram constatadas irregularidades na execução financeira.

De acordo com o processo, ficou demonstrado que a prefeitura de Dourados efetuou o pagamento referente ao recolhimento da empresa junto ao INSS, mas por se tratar de contratação de empreitada global, a responsabilidade pelo recolhimento é da empresa contratada e não do órgão público contratante.

O conselheiro relator Waldir Neves aplicou multa de R$ 11,2 mil ao Secretário Municipal de Serviços Urbanos, Cláudio Marcelo Machado Hall que deve restituir o dinheiro no prazo de 60 dias.

Já no processo referente ao contrato de obra firmado entre a prefeitura de Coxim e a empresa Thyago Rodrigues & CIA Ltda. – ME para execução de obras de pavimentação, o TCE verificou que o Ordenador de Despesas não enviou todos os documentos solicitados deixando de comprovar a legalidade do procedimento licitatório, formalização do contrato e execução financeira.

O conselheiro relator Paulo Roberto Capiberibe Saldanha aplicou multa de R$ 2,7 mil a prefeita de Coxim, Dinalva Garcia Lemos (PMDB), que deve devolver em 60 dias, o dinheiro aos cofres públicos.

Após publicação no Diário Oficial Eletrônico do TCE, os gestores dos respectivos órgãos jurisdicionados poderão entrar com pedido de recurso, revisão e/ou reconsideração, conforme os casos apontados nos processos.

Deixe seu Comentário

Leia Também

A FAZENDA 10 - CLIMA QUENTE
A Fazenda 10: Nadja e Gabi trocam farpas, modelo se revolta quebra prato e confusão toma conta
RETA FINAL - NOVELA GLOBAL
Segundo Sol: Karola pode morrer no final de Segundo Sol; saiba mais
BONITO - MS - BEACH TENNIS
Bonitenses fazem bonito e campeões são definidos na 4ª etapa do estadual de Beach Tennis
TELEFONIA
STF julga inconstitucional lei de MS que proíbe tempo para uso de crédito de celular
POLÍTICA
Deputados analisam veto sobre recorrer de multa pela internet
SAÚDE
Serviço de vacinação é oferecido pela primeira vez em farmácias
EMPREGOS
Em MS, mulheres ganham em média 8% a menos do que os homens
ESPORTES
Atletas de MS voltam com 22 medalhas do Brasileiro de Karatê em BH
EM MATO GROSSO DO SUL
Transporte de pessoas no MS exige novas validações
GERAL
Mega-Sena sorteia nesta terça-feira prêmio de R$ 18 milhões