Menu
ITALÍNEA DOURADOS
quarta, 17 de outubro de 2018
KAGIVA
Busca

Taxa de emprego no país atinge 53,3% da população, segundo IBGE

20 Jul 2011 - 11h29Por Agência Brasil

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou hoje (19) que 53,3% da população do país estão empregados. O índice corresponde ao nível de desocupação, que atingiu em junho o menor percentual da série da pesquisa, iniciada em 2002.

O resultado reflete o aumento de empregos no setor serviços, que gerou 6,4% a mais de postos de trabalho entre junho do ano passado e o mesmo mês de 2011. A indústria também se destacou em junho ante maio, contratando 0,8% a mais que no mês anterior.

Os aumentos se refletiram no crescimento da taxa de ocupação de 2,3% entre junho de 2010 e o mesmo mês de 2011, o equivalente a 512 mil postos de trabalho. Porém, não fez subir a taxa em relação a maio deste ano e a população ocupada somou em junho 22,4 milhões de trabalhadores.

De acordo com o coordenador da pesquisa, Cimar Azeredo, não houve transferência de trabalhadores de um setor para o outro nos períodos pesquisados, o que mantém o desemprego estável no ano. Entre maio e junho de 2011, a taxa de desocupação diminuiu de 6,4% para 6,2% e na comparação com junho de 2010 a redução foi 0,8 ponto percentual.

Na passagem de um mês para o outro, a pesquisa também destaca que dois setores ligados ao consumo demitiram mais que contrataram e podem ter freado a queda da desocupação esperada para o fim do primeiro semestre. O comércio deixou de empregar cerca de 70 mil pessoas (-1,7%) e o outros serviços (turismo, restaurantes, etc), cerca de 40 mil (-1,2).

"Existe uma redução na desocupação, mas não é suficiente para fazer a taxa reduzir significativamente", disse Azeredo. Segundo ele, o esperado era uma taxa de desemprego menor, que não se concretizou por questões "exógenas".

O pesquisador ressaltou que embora as contratações tenham diminuído nos dois setores ligados ao consumo, o poder de compra da população cresceu. O rendimento médio real teve aumento de 4% entre junho de 2010 e junho de 2011 e ficou em R$ 1.578.50. Em 2011, na comparação mês a mês, cresceu pela sétima vez consecutiva entre maio e junho.

"A perda [de empregos] no comércio foi 73 mil. Se essa queda fosse acompanhada da diminuição do rendimentos, poderíamos dizer que representava redução do poder de compra, mas isso não é verdade", assinalou Azeredo.

De acordo com ele, a organização do mercado de trabalho por causa de um cenário econômico mais favorável e maior formalização podem justificar o aumento. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

NO RIO MIRANDA - MULTA E APREENSÃO
PMA prende e autua em R$ 17 mil oito turistas paulistas pescando com redes e tarrafas no Rio Miranda
BONITO - MS - TESTE EM AEROPORTO
Aeroporto terá testes durante Seminário Nacional de Perícia em BONITO (MS)
ENTRETENIMENTO
FAZENDA 10: Dívida de Perlla com ex-empresário ultrapassa R$ 1 milhão
A FAZENDA 10 - ENTRETENIMENTO
'Vaza' passado cabeludo de Fernanda Lacerda e Léo Stronda fora da Fazenda
A FAZENDA 10 - FOGO NO FENO
Mulher de Rafael Ilha detona Gabi Prado e dispara contra peoa: 'Deve sofrer de alguma doença'
RETA FINAL - NOVELA DA GLOBO
Beto confronta Karola: 'Você roubou a vida de outra mulher' em Segundo Sol
OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL
Temer recebeu R$ 5,9 mi em propinas do setor portuário, diz PF
BONITO - MS - RESULTADO DO CONCURSO
Confira os aprovados no concurso público da Câmara em BONITO (MS)
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Em quatro anos, governo de MS investe R$ 265 milhões em Corumbá
NA REGIÃO DE BONITO
Motorista morre após caminhão cair de serra na MS-382 na região de Bonito (MS)