Menu
ITALÍNEA DOURADOS
segunda, 20 de agosto de 2018
KAGIVA
Busca

Sudeco defende nova rota ferroviária para escoar a produção do Estado

19 Ago 2011 - 17h30Por Correio do Estado

Reativada com a expectativa de ser indutora do desenvolvimento da região, a Sudeco (Superintendência Regional do Centro-Oeste) pretende dar prioridade ao investimento na infraestrutura ferroviária, sem deixar de aperfeiçoar o modal rodoviário.

Na audiência pública “Sudeco: Instrumento de Desenvolvimento do Centro-Oeste”, nesta sexta-feira (19/8), na Assembleia Legislativa, o diretor-superintendente Marcelo Dourado revelou que pretende investir em uma nova rota ferroviária, mudando o escoamento das cargas do Porto de Paranaguá (PR) para o Porto de Santarém (PA).

A ideia, explica o superintendente da Sudeco, é reduzir o custo do frete, diminuindo a distância percorrida pelas commodities para chegar aos grandes centros consumidores como Estados Unidos, Canadá e Europa.

Recriada, a Sudeco contará com o FDCO (Fundo do Desenvolvimento do Centro Oeste), que tem expectativa de orçamento de R$ 1,3 bilhão. “Esse número é pequeno para a região que tem o maior PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil”, avaliou o próprio superintendente. “A perspectiva é que os recursos do Tesouro entrem em vigor em 2012, mas isso depende da aprovação do Orçamento”, disse.

Marcelo Dourado revelou não haver ainda definição pelo Governo Federal se o BDCO (Banco de Desenvolvimento do Centro-Oeste) será criado para operar o recurso do FDCO. Para ele, os recursos deverão ser operados por bancos que tenham um perfil público.

Propositor da audiência pública, o deputado Junior Mochi (PMDB) destacou que a Sudeco e o FDCO serão instrumentos importantes de investimento em infraestrutura, beneficiando Mato Grosso do Sul.

Ele disse ser favorável a proposta de uma nova rota ferroviária para escoamento da produção. “Uma nova rota pela região Norte poderá ser importante principalmente para as commodities, pensando também na saída para o Pacífico”, afirmou.

A audiência pública contou com a participação de congressistas de Mato Grosso do Sul.“A Sudeco é um elemento primordial para dar exemplo e ser força propulsora do desenvolvimento”, destacou o coordenador da bancada federal, deputado Geraldo Resende (PMDB).

“Estamos de olho gordo nesses R$ 1,3 bilhão (do FDCO). Tem uma divisão equitativa entre os estados considerando critérios como população e área, mas queremos que 100% dos recursos para Mato Grosso do Sul sejam aplicados porque o Estado está na rota da industrialização”, afirmou o senador Waldemir Moka (PMDB).

Já a secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção e Turismo, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, avaliou que o debate foi importante principalmente para discutir a destinação dos recursos para a região Centro-Oeste.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - VACINAÇÃO ATÉ DIA 31
Após dia D, crianças podem ser vacinadas até 31 de agosto em Bonito (MS)
PROPAGANDA ANTECIPADA
Juiz rejeita recurso e mantém multa de R$ 31,5 mil a Odilon por uso de outdoors
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Em 4 anos, Governo Reinaldo entrega mais pontes de concreto do que em toda história do Estado do MS
BONITO - MS
Jogos Escolares 2018 terão início nesta segunda-feira, dia 20 em Bonito
EM MIRANDA - MS - CASO DE POLÍCIA
Donos de casa noturna são presos por estupro coletivo de adolescente em Miranda
STOCK CAR
Vítima atropelada na Stock Car Light permanece no CTI
TJMS
Tribunal de Justiça triplica valor do "auxílio saúde" para juízes e desembargadores
ECONOMIA
Tesouro pagou em julho R$ 602,43 milhões em dívidas de estados
EDUCAÇÃO
Começam hoje inscrições para bolsas remanescentes do ProUni
JUSTIÇA
Ministras do STF conclamam mulheres a buscar igualdade pelo voto