Menu
KAGIVA
segunda, 22 de outubro de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

STF reafirma direitos dos inativos á gratificação de desempenho

19 Jul 2011 - 15h43Por Dourados News/Assessoria de Imprensa do STF.

Ao analisar processo com status de Repercussão Geral, o Supremo Tribunal Federal reafirmou a jurisprudência da Corte no sentido de que servidores inativos têm direito a receber percentual de gratificação de desempenho de natureza genérica. O caso foi julgado em Recurso Extraordinário.

Para o presidente da Corte, ministro Cezar Peluso, “a questão (em debate) transcende os limites subjetivos da causa, tendo em vista que se discute o direito de paridade (entre servidores ativos e inativos) previsto no artigo 40, parágrafo 8º, da Constituição Federal”.

Peluso destacou que, embora a paridade tenha sido excluída da Constituição pela Emenda Constitucional 41/03 (Reforma da Previdência), ela ainda continua em vigor para servidores que se aposentaram ou preencheram os requisitos para tal antes de a emenda entrar em vigor ou ainda para aqueles que se aposentaram segundo regras de transição. “Trata-se de matéria de relevante cunho jurídico, de modo que sua decisão produzirá inevitável repercussão de ordem geral”, reiterou o ministro. No Plenário Virtual, os ministros do Supremo reconheceram a existência de Repercussão Geral da questão constitucional suscitada.

De autoria da Funasa (Fundação Nacional de Saúde), o recurso foi proposto contra acórdão da 1ª Turma Recursal da Justiça Federal do Ceará que autorizou o pagamento, a servidores inativos da entidade, de 80% da Gratificação de Desempenho da Carreira da Previdência, da Saúde e do Trabalho.

No mérito, o presidente do STF ressaltou que a Corte tem jurisprudência específica no sentido de que, em razão do caráter genérico da GDPST, a ela deve ser aplicado o mesmo entendimento consolidado quanto a outros dois tipos de gratificação, a GDATA (Gratificação de Desempenho de Atividade Técnico-Administrativa) e a GDASST (Gratificação de Desempenho da Atividade da Seguridade Social e do Trabalho). Nesse sentido, citou os REs 476279 e 476390. Por maioria de votos, os ministros negaram provimento ao recurso, reafirmando a jurisprudência dominante sobre a matéria, vencidos os ministros Ayres Britto e Marco Aurélio.

A Funasa alegou que a gratificação é uma vantagem pro labore faciendo, ou seja, cujo pagamento somente se justifica enquanto o servidor se encontrar no efetivo exercício da atividade remunerada pela gratificação.

Deixe seu Comentário

Leia Também

NOVELA DA GLOBO
Segundo Sol: Por Karola, Deborah Secco passa a tesoura no cabelão; veja o novo visual
MUNDO DA TV
Fábio Porchat pede demissão da Record
A FAZENDA 10 - ENTRETENIMENTO
A Fazenda 10: Rafael Ilha fala sobre uso de drogas e desabafa sobre 33 internações e as 9 overdoses
NOVELA DA GLOBO - SEGUNDO SOL
Segundo Sol: Karola e Remy se juntam, e impedem Laureta de matar Beto Falcão
A FAZENDA 10 - SURPRESA CHEGANDO
A Fazenda 10 guarda segredo que pode trazer de volta peoa eliminada; entenda
RIO BRILHANTE - ACIDENTE FATAL
Caminhonete invade pista, bate em motocicleta e mata casal em Rio Brilhante
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Governo de Reinaldo Azambuja interliga por estradas o Pantanal secularmente isolado
IBOPE NO MS - PESQUISA
IBOPE em Mato Grosso do Sul, votos válidos: Azambuja, 53%; Odilon, 47%
BONITO - MS - AÇÕES MEIO AMBIENTE
SEMA distribui frutas produzidas no Viveiro de Mudas Nativas de Bonito (MS)
BONITO - MS - REFORMA
Prefeitura reforma instalações do Programa Bolsa Família que atende 650 beneficiários em Bonito (MS)