Menu
KAGIVA
terÁa, 11 de dezembro de 2018
ITAL√ćNEA DOURADOS
Busca

Servidora do TJ-AM tira noivo do SPC usando assinatura de juiz

11 Mai 2011 - 11h23Por Folha.com

Uma funcionária do Tribunal de Justiça do Amazonas usou a assinatura digital de um juiz para tirar o nome do noivo do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) e, assim, tentar um empréstimo para comprar um imóvel.

O caso é de setembro de 2010, mas só veio à tona na segunda (9), quando a 7ª Vara Criminal de Manaus pediu a abertura de uma ação penal contra os noivos Raquel Santana de Souza e Paulo César Barros Filho na Justiça Federal. O noivo também trabalhava no TJ, e ambos foram afastados por 60 dias.

Raquel Santana de Souza era assessora jurídica na 4ª Vara do Juizado Especial Cível. O cargo dele não foi informado. Ela enfrenta procedimento administrativo disciplinar que apura crimes contra a administração pública, quebra de função e violação no sistema de processos. Ele é citado como beneficiado no caso.

A suposta fraude foi descoberta em outubro do ano passado, quando a diretora de secretaria da vara do Juizado Especial Cível, Elizabeth Brasil de Lima, recebeu uma carta do SPC de São Paulo informando que o autor da ação, Paulo César Barros Filho, teve o nome excluído do cadastro de inadimplentes.

Em depoimento à Corregedoria do TJ, a diretora disse que estranhou ver o nome de Barros Filho na ação. Ao fazer uma busca no sistema digitalizado, ela descobriu que o processo foi formulado por Raquel Souza. "Fiquei muito nervosa, pois confiava nela, mas não podia compactuar com a situação", disse.

Segundo a investigação, Raquel Souza entrou no sistema de processos com a assinatura digital do juiz Joaquim Almeida de Souza e formulou uma ação de danos morais contra uma operadora de celular por inclusão indevida no SPC.

Na ação, ela diz que "as partes [o noivo e a operadora] travam pendenga jurídica" e que o noivo "teve prejuízo irreparável com a malsinada negativação [no SPC]".

Raquel pediu ainda a reparação de danos patrimoniais e morais e indenização de R$ 10.200. A noiva concedeu liminar determinando a retirada do nome dele do SPC com "máxima urgência".

O juiz Joaquim Almeida de Souza classificou a ocorrência como "gravíssima e deplorável". Ele anulou o processo e comunicou a fraude ao SPC de São Paulo.

Procurada, a advogada dos noivos, Vanessa Alencar da Silva, não se manifestou.

Deixe seu Coment√°rio

Leia Também

BONITO - MS - AUDI√äNCIA NA C√āMARA
Em audiência, Promotor alerta que se não resolver o 'Brejão' do Rio da Prata ele se acaba em 10 anos
FATALIDADE EM CIDADE DO MS
Homem perde perna e braço após ser atropelado por trem em cidade do MS
BONITO - MS - MARIA DA PENHA
Populares seguram jovem querendo matar a ex-mulher com faca até PM chegar em bairro de Bonito (MS)
VIDA NOVA CHEGANDO
Após esperar por uma hora, mulher dá à luz no chão da recepção do Hospital municipal
BONITO - MS - NA LISTA DO IBAMA
Bonito na lista, Ibama aplicou R$ 672 mil em multas a produtores por uso irregular de agrotóxicos
MUNDO DOS FAMOSOS
Ex de Zez√© Di camargo, Zilu Camargo posa de biqu√≠ni, exibe corpo escultural e ‚Äúespanta‚ÄĚ
CASAMENTO COM EMOÇÃO
Casamento de Nicole Bahls tem polícia na igreja, convidados na delegacia e ladrão famoso descoberto
BONITO - MS - MEIO AMBIENTE
Audi√™ncia para debater polui√ß√£o de rios lota C√Ęmara de Bonito (MS)
DOURADOS - TRAG√ČDIA NO TR√āNSITO
Criança de 12 anos morre no Hospital da Vida depois de ser atropelada em Dourados
GESTÃO BOLSONARO
Em minist√©rio, Mandetta vai priorizar aten√ß√£o b√°sica de sa√ļde