Menu
KAGIVA
sexta, 17 de agosto de 2018
ITALÍNEA DOURADOS
Busca

Senadores de MS criticam proposta de criação de CPI da fronteira

25 Abr 2011 - 14h08Por Campo Grande News

Os senadores sul-mato-grossenses Delcídio Amaral (PT) e Waldemir Moka (PMDB) manifestaram opiniões contrárias à proposta de criação de uma CPI na fronteira para investigar tráfico de drogas e armas no País.

O assunto ganhou força após a tragédia na escola do Realengo, no Rio de Janeiro. A proposta da CPI é intensificar a fiscalização sobre a entrada de armas em território brasileiro.

Estados como Mato Grosso do Sul e Paraná estão na mira da CPI prestes a ser instalada.

Para Delcídio, o lugar mais correto para uma CPI seria dentro de uma penitenciária de segurança máxima "já que é de lá que se comandam o tráfico de drogas e de armas".

O peemedebista Waldemir Moka apresentou argumento semelhante. "É mais fácil não deixar a droga entrar do que ir atrás dos que estão traficando no país", pontua.

A proposta da CPI sobre o tema é do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), que defende a comissão como auxílio na criação da guarda de fronteira e viabilização de mais recursos para a Polícia Federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÕES DO GOVENO DO MS
Governador afirma que pavimentação asfáltica da MS-223 começa nos próximos dias em Costa Rica
INELEGÍVEL
Procuradoria pede impugnação de candidatura do Zeca do PT
BONITO - MS - INAUGURAÇÃO
HOJE tem inauguração do Santo Rock Bar, caipirinha FREE para mulheres até meia-noite em Bonito (MS)
POLÍTICA
Parecer do TRE-MS dá aval para cassar vereadora Cida Amaral
MEIO AMBIENTE
Em fase final, projeto visa recuperar o Taquari com manejo correto do solo
BONITO - MS - AÇÕES NO ÁGUAS DO MIRANDA
BONITO (MS): Obras realiza serviços de revitalização no distrito Águas do Miranda
BONITO - MS
Almoço beneficente em prol do Instituto Visão de Vida acontecerá neste sábado em Bonito
CASO MAYARA
Acusado de matar a musicista Mayara Amaral diz que estava 'possuído'
ACIDENTE
Mulher é arremessada e morre em capotamento de veículo na BR-359
CIDADES
Mutirão vai analisar 11 mil processos de presos condenados em MS