Menu
ITALÍNEA DOURADOS
quarta, 17 de outubro de 2018
KAGIVA
Busca

Senadores de MS criticam proposta de criação de CPI da fronteira

25 Abr 2011 - 14h08Por Campo Grande News

Os senadores sul-mato-grossenses Delcídio Amaral (PT) e Waldemir Moka (PMDB) manifestaram opiniões contrárias à proposta de criação de uma CPI na fronteira para investigar tráfico de drogas e armas no País.

O assunto ganhou força após a tragédia na escola do Realengo, no Rio de Janeiro. A proposta da CPI é intensificar a fiscalização sobre a entrada de armas em território brasileiro.

Estados como Mato Grosso do Sul e Paraná estão na mira da CPI prestes a ser instalada.

Para Delcídio, o lugar mais correto para uma CPI seria dentro de uma penitenciária de segurança máxima "já que é de lá que se comandam o tráfico de drogas e de armas".

O peemedebista Waldemir Moka apresentou argumento semelhante. "É mais fácil não deixar a droga entrar do que ir atrás dos que estão traficando no país", pontua.

A proposta da CPI sobre o tema é do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ), que defende a comissão como auxílio na criação da guarda de fronteira e viabilização de mais recursos para a Polícia Federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO - MS - RESULTADO DO CONCURSO
Confira os aprovados no concurso público da Câmara em BONITO (MS)
AÇÕES DO GOVENO DO MS
Em quatro anos, governo de MS investe R$ 265 milhões em Corumbá
NA REGIÃO DE BONITO
Motorista morre após caminhão cair de serra na MS-382 na região de Bonito (MS)
ESPORTES
Sete atletas representam MS no Brasileiro de Futebol de Mesa
EDUCAÇÃO
Horário de verão vai começar no mesmo dia da primeira prova do Enem
POLÍTICA
TSE reúne equipes de Bolsonaro e Haddad para discutir fake news
ALERTA DE CHUVA DE GRANIZO NO MS
Instituto alerta para chuvas intensas com possibilidade de granizo em MS
AINDA DESAPARECIDA
Servidora pública do TRE/MS continua desaparecida e familiares pedem ajuda
PESQUISA NO MS
Reinaldo abre 14% e chega com 57% dos votos válidos em nova pesquisa no MS
BRIGA INTERNA EM PLENA CAMPANHA
Conselho de Ética do PDT pede 'cabeça' de Odilon por apoio a Bolsonaro